Saúde disponibiliza tradução em Libras nos postos de saúde

Todas as unidades da Atenção Básica, UPAs e COT recebem sistema até o fim de fevereiro | Foto: Davi Negri/JP

David Rodrigues Marques e Janaina Nascimento Ribeiro Gonçalves foram os dois primeiros membros da comunidade surda piracicabana a testar o sistema de tradução em Libras (Língua Brasileira de Sinais) na rede pública de saúde municipal. O lançamento da plataforma, na manhã desta quarta-feira (10), no PSF Mário Dedini 1 representa um marco de conquista para o Grupo Libras Piracicaba e Região, que reivindicou junto a agentes políticos da cidade, como o vereador Gilmar Rotta (CID), mais acessibilidade para os surdos, principalmente em saúde durante a pandemia.


O sistema Icom, empresa vendedora da licitação, estará disponível nas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) Piracicamirim, Vila Sônia, Vila Cristina e Vila Rezende, na COT (Central de Ortopedia e Traumatologia) e em todas as unidades de Atenção Básica do município até o fim de fevereiro, segundo a SMS (Secretaria Municipal de Saúde).


O sistema ficará disponível 24 horas e por meio de um QR-Code o paciente e profissional da saúde terão acesso a um intérprete que fará a mediação no atendimento. Janaina conta que, com isso, terá mais independência. “Fico muito feliz que a partir de agora vou depender menos deles [família, que sabe Libras] e vou ter uma vida mais independente. Hoje eu me senti muito feliz e gostei de ver como funciona o sistema Icom”, relata. Ela espera que logo serviços de tradução para Libras também estejam disponíveis em todos os hospitais públicos e privados.

LEIA MAIS:


“A partir de agora temos acessibilidade em Libras no SUS”, comemora David. “Antes, nós surdos sofríamos muito porque não entendíamos nada do que o médico explicava. Com o intérprete do Icom, poderemos expressar o que estamos sentindo e os médicos poderão nos ajudar”, lembra ao pontuar que sonha com acessibilidade também na educação, cultura e no lazer.

Beatriz Tureta, coordenadora do Grupo Libras Piracicaba e Região lembra que as articulações para a acessibilidade na cidade teve início em 2019 junto a Rotta (CID) e as gestões da Saúde. “Essa conquista representa que ainda há esperança de um mundo melhor e mais acessível para todos”, diz Beatriz.


O atual secretário da Saúde, Filemon Silvano, lembra que Piracicaba é a primeira cidade do interior paulista a implantar tal sistema. “Isso é apenas uma semente que plantamos, agora vamos regar e esperamos poder disseminar não apenas para Piracicaba, mas para toda região”.

Andressa Mota

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

17 + oito =