Sem merenda, famílias sentem falta de frutas e legumes nos kits de complementação

Educação entrega terceira leva dos kits neste mês (Foto: Amanda Vieira/JP)

Nesta semana até dia 18 de setembro, a SME (Secretaria Municipal de Educação) distribui 37.159 kits de alimentação para alunos da educação infantil, fundamental e EJA (Educação de Jovens e Adultos). Os kits visam suprir a demanda nutricional dos estudantes que estão sem merenda desde março, mas as famílias sentem falta das frutas e legumes, que as crianças tinham acesso nas escolas.

“Aqui em Piracicaba é totalmente diferente, mas tem outras escolas que o kit deles vem até fruta, legumes, vem bastante coisa. Eu acredito que seria bom que viessem legumes, frutas, bolacha. O leite eles tiraram, não sei se esse mês vai vir”, conta a dona Andreza de Campos, mãe de quatro crianças em idade escolar.

Esta é a terceira leva de kits que a pasta distribui. A primeira foi em abril e a segunda, em junho. De acordo com a SME, o leite retorna aos kits e “Frutas, verduras e legumes não foram inseridas no kit devido à dificuldade de conservação e logística para entrega desses alimentos. A opção foi por alimentos básicos não perecíveis que compõem hábitos alimentares das crianças”, diz.

Os kits deste mês são compostos por 3Kg de arroz, 2Kg de feijão, 1Kg de macarrão, uma garrafa com 900 ml de óleo e 1Kg de leite em pó integral. Para as crianças do berçário, serão entregues, no lugar do leite, 800 gramas de Nestogeno. Para aquelas com necessidades alimentares especiais, o kit respeitará as necessidades patológicas da criança. “Assim, poderá conter macarrão sem ovos, macarrão de arroz, neoadvance, milnutri e leite zero lactose”, diz a pasta.

Andreza comenta ainda que na segunda distribuição recebeu muito macarrão, porém sem molho as crianças não comem. “Não adianta ter bastante macarrão e não ter molho”, avalia. “O leite é essencial para as crianças, não pode faltar”, complementa contando que uma caixa de 12 litros dura apenas três dias em casa.

REQUERIMENTO
A partir de reclamações da população, a vereadora Nancy Thame (PV) solicitou, em requerimento aprovado na última quinta-feira (3), informações ao executivo a respeito dos kits, inclusive sobre a administração da verba para inclusão de outros alimentos necessários para os alunos”.

“Percebemos a ausência de alguns itens que são necessários para uma alimentação mais segura, como frutas, legumes, hortaliças e leite, alimentos que já são incluídos em kits de alimentação escolar distribuídos em outros municípios”, afirma.

Andressa Mota