Semac recebe representantes do Centro Cultural Coreano no Brasil

Foto: Divulgação

Órgão é ligado ao Consulado Geral da República da Coreia

O secretário municipal da Ação Cultural, Adolpho Queiroz, recebeu, na semana passada, Kim Wankuk, diretor e adido cultural do Centro Cultural Coreano no Brasil, órgão ligado ao Consulado Geral da República da Coréia, e sua equipe. Na pauta, a proposta de intercâmbio cultural, a partir de 2022, entre Piracicaba e a cidade de Seongnam, devido a acordos bilaterais como cidades-irmãs. Seongnam tem 1.023.009 habitantes e é uma das mais populosas da Região Metropolitana de Seul.

Na ocasião, Kim e sua equipe também visitaram a mostra do Salão Internacional de Humor de Piracicaba, no Armazém 14 do Engenho Central. O adido cultural destacou a longevidade do Salão e parabenizou a iniciativa pela qualidade do trabalho.
A lei 2721, de 06 de dezembro de 1985, em seu artigo 1º considera Cidade-irmã de Piracicaba a cidade de Seongnam, na República da Coreia. As cidades-irmãs, de que trata o artigo, se comprometem a promover intercâmbio cultural, artístico, comercial e industrial entre as duas cidades, para a aproximação dos respectivos munícipes.
“Esse acordo nos ajudará a levar a cultura piracicabana, que é muito rica, para outros locais do mundo, trocando experiências e ideias. Temos muito a oferecer e temos muito a receber também. Neste momento estamos analisando todos os trâmites pertinentes para a consolidação do processo”, disse Adolpho.

HISTÓRICO – O conceito moderno de cidades-irmãs surgiu em 1947, com o objetivo de estabelecer a paz, a cooperação e amizade entre diferentes culturas. São acordos que podem proporcionar a troca de conhecimentos sobre projetos e políticas públicas em diversas áreas como saúde, políticas culturais, e outros temas de interesse mútuo das cidades.

Da Redação

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

vinte − 5 =