Semac registra custo de mais de R$1,67 mi em ações

Foto: Alessandro Maschio/JP

A Secretaria Municipal da Ação Cultural (Semac), por meio do Secretário Adolpho Queiroz, fez um levantamento das principais ações executadas e do investimento em Cultura no ano de 2021. Desde que assumiu a Pasta, em janeiro deste ano, juntamente a sua equipe multidisciplinar, o secretário apontou os resultados positivos e os avanços de sua administração frente a Cultura, diante de um ano tão atípico e cheio de desafios. O custo total gerado para essas ações foi de R$1.670.738,45.

Adolpho apontou que no primeiro semestre as ações se restringiram ao formato virtual devido as limitações causadas pela pandemia. No segundo semestre, com a flexibilização e o novo decreto, o público voltou a prestigiar presencialmente os eventos, shows e espetáculos.

Durante o ano todo, houve aproximadamente 404.665 interações entre público presencial e virtual, assim constituídos: Lei Aldir Blanc, 39 ações realizadas virtualmente 128.460 interações, 64 ações realizadas presencialmente com 3015 interações. Outros projetos virtuais com 24 ações e 38.456 interações, 150 ações presenciais e 35.665 interações. Foram 48 lives, 294 matérias em jornais.

Na Biblioteca Municipal foram 22.753 consultas e 4566 visitas presenciais. Na página da Pinacoteca foram 2.084 visualizações. No Museu Prudente de Moraes houve uma interação entre público virtual e presencial de 98.841 pessoas. Já o Salão Internacional de Humor virtual recebeu 19.294 interações virtuais e presenciais. As mostras Batom, Lápis & TPM e Mostra Almeida Júnior chegaram aos quatro cantos do mundo com 2993 visualizações. Nos Barracões do Engenho, com as exposições de Tadeu Fessel e amigos, Salão Internacional de Humor, Pocket Expo do SIHP e Mercadin du Nadal, o público chegou a quase 6.000 pessoas. A célula do Museu da Imagem e do Som de Piracicaba promoveu encontros de Curueiros na escola e na estação da Paulista, com um público de aproximadamente 80 espectadores.

O Fentepira, que tem como objetivo em incentivar a produção teatral piracicabana, apresentou de forma virtual, entre os dias 22 e 29 de novembro, 12 espetáculos com um público estimado em 1517 pessoas. A Companhia Estável de Dança de Piracicaba possui em seu corpo 20 bailarinos fixos, a Companhia Estável de Teatro Amador atende 21 alunos de vários bairros.

O Teatro Municipal Dr. Losso Netto teve aproximadamente 13 mil espectadores, entre a sala1, sala 2 e hall e o Teatro Erotides de Campos com um público de 9000 espetadores. Os Centros Culturais estão voltando gradativamente com suas atividades, iniciadas em agosto, em comemoração aos 254 anos de Piracicaba, com shows, oficinas e apresentações. Na Estação da Paulista foram 14 ações com 982 pessoas interagindo presencialmente, no Centro Cultural do Núcleo Habitacional Comendador Mário Dedini “Isaíra Aparecida Barbosa – Zazá” com 12 ações desenvolvidas e um público de aproximadamente 500 pessoas, no Centro Cultural do Bairro Santa Terezinha “Hugo Pedro Carradore” foram 2 ações com 53 interações presenciais e no Centro Cultural “Nhô Serra” no Parque 1º de Maio houve um público de 95 pessoas com 2 ações realizadas. A casa do povoador serviu para visitas, exposições e apresentações, num total de 5 ações e quase 1.000 visitantes.

A noite da seresta voltou, em edições ocorridas nos meses de novembro e dezembro, com controle de público e num total de 600 pessoas. Piracicaba conseguiu ser contemplada, com apoio pelos editais do Juntos pela Cultura, para projetos como a Virada Cultural Online, Circuito SP Online e Mais Gestão, que permitiram que o município fosse reconhecido como Capital da Cultura e juntos tiveram público de 15 mil espectadores.

Da Redação

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

doze + 4 =