46% da água tratada é perdida; desperdício do erário público (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Para combater as perdas de água tratada, o orçamento atual do Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto) destina apenas cerca de R$2,4 mil, de acordo com dados da autarquia.


“Foram realizadas contratações em 2020 para dar continuidade ao plano de perdas, e a vigência destes contratos se estendem até 2021. Os investimentos são cerca de R$2,4”, informou a autarquia.

Segundo emenda ao PL (Projeto de Lei) 69/2020, que destinou mais R$ 3 milhões a esse setor, aprovada na última quinta-feira (17) pela Câmara dos Vereadores, o desperdício de água tratada na cidade é de 46%. Nesse cenário, este ano a população enfrenta a estiagem com desabastecimento em vários bairros, em meio à pandemia da covid-19.

O PL 69/2020 delibera sobre o orçamento do município para o próximo ano. A emenda é de autoria da vereadora Coronel Adriana Sgrigneiro (PSL), que considerou o valor atual do investimento irrisório.

De acordo com a assessoria de imprensa da parlamentar, o valor destinado ao combate às perdas de água em 2021 será realocado do próprio orçamento da autarquia. R$ 1 milhão será realocado dentro do próprio Departamento de operações/Manutenção – da área de manutenção para a de combate à perda de água; R$ 1 milhão do Departamento de Construção Civil, Oficina e Transporte; outro R$ 1 milhão, do Departamento de Finanças.

“Justifica-se o aporte financeiro de R$3 milhões para que o Semae possa providenciar e desenvolver programa de combate as perdas de água, que hoje gira em torno de 46% do total da água produzida em nossa cidade e que, com certeza em muito contribui para a falta de água nas torneiras de nossos munícipes”, expõe a vereadora ao redigir a emenda.

Em nota, a autarquia afirmou que “não tem conhecimento de como será realizado esse remanejamento financeiro” e que “será necessário um novo estudo para readequação”, diz.

Andressa Mota

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

5 × três =