Sepultamentos em Piracicaba aumentaram mais de 37%

Aumento foi registrado no comparativo dos primeiros trimestres do ano passado e deste ano. (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Sepultamentos nos cemitérios públicos de Piracicaba aumentaram 37,5% no comparativo entre o primeiro trimestre deste ano com o mesmo período de 2020, quando a pandemia de covid-19 ainda não havia se manifestado. De acordo com as informações da Sedema (Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente) nos três primeiros meses do ano passado, foram realizados 522 enterros nos cemitérios municipais da Saudade, da Vila Rezende e de Ibitiruna. Já no primeiro trimestre deste ano, os três cemitérios realizaram juntos um total de 718 sepultamentos.

De acordo com a pasta, apesar de o aumento verificado de um ano para outro, a prefeitura informou que a capacidade dos locais em atender novos sepultamentos está dentro da normalidade.

A Sedema informou que a ‘vida útil’ e o percentual de ocupação dos três cemitérios municipais são planejados permanentemente para evitar a saturação. “Os estudos realizados compreendem o planejamento e as fiscalizações permanentes na otimização dos espaços; além disso, efetuamos a construção de lóculos (compartimentos de blocos) em cemitério vertical, gavetas e ossários, além do levantamento e fiscalizações constantes das sepulturas em estado de abandono”, informou a secretaria.

ABANDONO

Desde 2010, a Sedema tem chamado os concessionários de túmulos em situação de abandono nos cemitérios públicos. Após a convocação e vencido o prazo de apresentação do responsável, os restos mortais são retirados da sepultura e encaminhados para ossários.

“Reforçamos ainda que temos feito o chamamento de concessionários por meio de decretos para regularização de suas concessões de sepulturas nos cemitérios públicos municipais”, acrescentou a pasta.

Segundo informações da prefeitura, de junho de 2010 a agosto de 2020, foram publicados sete decretos, de convocação e reconvocação. O último decreto se encerrou em setembro de 2020.

O Jornal de Piracicaba registrou reclamações de famílias que relataram que os restos de parentes foram retirados mesmo sem a sepultura estar em situação de abandono. A prefeitura informou que o levantamento de abandono é realizado constantemente nos cemitérios públicos municipais.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

quinze + quinze =