Servidores fazem ato contra a terceirização de UPA

Foto: Alessandro Maschio/JP

Um grupo de servidores da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Dr. Fortunato Losso Neto, no Piracicamirim, fizeram manifestação contra a terceirização da unidade anunciada pela Secretaria de Saúde. Usando roupas pretas, os funcionários questionam o impacto na população com a mudança da gestão que, segundo a prefeitura, passará a de uma OSS (organização social de saúde).

O ato durou 15 minutos e foi realizado em frente ao Centro Cívico. Uma servidora que não quis se identificar disse que há muitas dúvidas com relação a terceirização anunciada pela administração.

Entre os pontos questionados está a qualificação dos funcionários que irão atuar na unidade. Ela disse que a informação do secretário Filemon Silvano é de que o contrato seria por três meses, podendo ser adiado por mais três meses.

“Quem nos garante que esse contrato será de seis meses, não foi aberta licitação para contratar essa OS”, questionou.

No mês passado, os servidores publicaram uma carta à população sobre a terceirização da UPA.

O documento circulou nas redes sociais com as críticas sobre a iniciativa da prefeitura. Na ocasião, a Secretaria de Saúde informou que a organização social que vai assumir a unidade médica estava em fase da qualificação. A pasta confirmou que o contrato para contratação da organização será de três meses, prorrogável por igual período.

A UPA conta com 184 profissionais, além de outros que realizam serviços extraordinários, para cobertura de escalada. Ontem, a secretaria não comentou o ato dos servidores.

Beto Silva

[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

quinze − oito =