Sesc recebe Mostra Internacional de Cinema

Bacurau está entre as produções nacionais exibidas. (Foto: Divulgação)

Um panorama do cinema contemporâneo mundial em suas tendências, temáticas, narrativas e estéticas. Essa é a proposta da Itinerância da 43ª Mostra Internacional de Cinema que percorre unidades do Sesc. Em Piracicaba, oito longas-metragens integram a agenda até dezembro: Sinônimos; O Último Amor de Casanova; De Quem é o Sutiã?; Papicha; Os Olhos de Kabul; Viver para cantar; Cicatrizes; e Deus é Mulher e Seu Nome é Petunia. A mostra disponibiliza ingressos a R$12 (inteira), R$6 (meia entrada) e é gratuito para quem tem Credencial Plena. A venda acontece somente na bilheteria da unidade.

A 43ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo exibiu neste ano 327 títulos de 52 países. Na unidade piracicabana, o público conhecerá produções e co-produções da Alemanha, Bélgica, China, França, Sérvia, entre outros países.

NACIONAIS E GRATUITOS

A agenda de filmes de novembro do Sesc Piracicaba conta ainda com exibições gratuitas para todo público – retirada de ingressos com uma hora de antecedência. O Sala Sesc de Cinema apresenta o longa brasileiro Bacurau, no próximo domingo (3), às 17h. O Cineclube traz o filme Mulheres da Pá Virada, do Coletivo Marias Felipas, na terça (5), às 20h.

A exibição serão seguidas de um bate-papo com as diretoras Adriana Albert e Christine Zonzon e a orquestra de berimbaus de mulheres capoeiristas. Já o lançamento do curta-metragem Isadora faz a festa, do Coletivo Livre de Cinema, acontece no dia 29, às 20h. Todas as exibições acontecem no Teatro da unidade.

Em Bacurau, pouco após a morte de dona Carmelita, aos 94 anos, os moradores de um pequeno povoado localizado no sertão brasileiro, chamado Bacurau, descobrem que a comunidade não consta mais em qualquer mapa. Aos poucos, percebem algo estranho na região: enquanto drones passeiam pelos céus, estrangeiros chegam à cidade pela primeira vez.

Mulheres da Pá Virada é um documentário soteropolitano que tem como fio condutor o registro de depoimentos, histórias e luta de 12 mulheres capoeiristas de diferentes estilos, linhagens e percursos trazendo uma diversidade étnico-racial, geracional e de inserção na capoeira com a participação de mestras, contramestras e professoras.

O curta-metragem Isadora faz a Festa é uma produção local e faz sua estreia no Sesc Piracicaba. O filme é resultado do processo das oficinas de cinema realizadas na unidade em parceria com o Coletivo Livre de Cinema ao longo do ano, no projeto LabCine – Processos Cinematográficos.

Da Redação

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco − 4 =