Seu Pet está estressado? Confira dicas para acalmá-lo

Foto: Divulgação

Alguns sintomas são perda de peso, falta de apetite, lamber as patas com frequência e irritabilidade

Cães e gatos são parte da família de muitas pessoas ao redor do mundo e assim como nós, eles precisam de espaço para poder manter a saúde mental em dia e não ficarem estressados. Situação que tem sido difícil diante da pandemia e das pessoas aderirem ao home office.

De acordo com Fernando Castanha, veterinário especialista em comportamento animal “Os gatos são animais que prezam por espaço/individualidade e rotina, com a pandemia eles acabaram se sentindo deslocados e por serem extremamente sensíveis e susceptíveis às mudanças, sofreram mais episódios de estresse que os cachorros.”

No caso dos felinos, sinais como: aparecimento de doenças infecciosas, aumento da agressividade, ansiedade, falta de apetite e marcação de território são indícios que de ele está bastante estressado e precisa de alguns cuidados.

O primeiro passo é criar um refúgio, ou seja, um lugar onde ele possa se sentir a vontade e seguro. Deixe os brinquedos favoritos por perto, caminhas ou cobertores fofinhos, lembrando que o lugar pode ser no alto ou até mesmo prateleiras onde seu gato pode se esconder.

Por incrível que possa parecer, falar em tom mais calmo, evitar gritarias e barulhos são atitudes que fazem toda diferença no dia a dia do seu felino. Além de oferecer mais aconchego, você cria um lar mais tranquilo para ele e diminui o estresse.

Agora, se você tem um cachorro em casa, e está desconfiando que ele esta com esse tipo de doença, confira os sinais que ele pode apresentar, segundo a veterinária Érica Cardoso. “Existem vários sinais que o seu cachorro pode apresentar, por isso, é importante a opinião de um especialista. Porém, na maioria dos casos é comum que os caninos apresentem coceira sem motivo aparente, cauda baixa, desânimo, prostração, comportamento agressivo, muita agitação entre outros.”

Para acabar de vez com esse desconforto, é essencial que você realize caminhadas com seu cachorro, de preferencia duas vezes ao dia, crie uma rotina e aproveite para ajudar seu animal a gastar bastante energia e reforçar o laço entre vocês. Afinal de contas, os cachorros amam companhia e se ficarem muito tempo sozinhos, podem entrar até em estados de tristeza e depressão!

Outro fator importante é investir na alimentação adequada para ajudar seu animal nesse momento delicado. Opte por rações que tenham em sua composição probióticos para ajudar na digestão e melhorar a flora intestinal, biotina uma vitamina com complexo Beminerais como magnésio e selênio.

Independente se seu pet é gato ou cachorro, uma tática infalível que vai ajudar em todo esse processo é dar bastante amor, carinho e atenção, afinal todos amam cuidar do seu animal e ter uma casa tranquila e aconchegante para viver em paz e harmonia.

Daniela Boaventura
[email protected]

LEIA MAIS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezessete − dezesseis =