O Sicoob Piracicaba inaugurou ontem um novo Espaço de Negócios, na avenida Carlos Botelho, 372, com objetivo de aprimorar o relacionamento com os associados e oferecer um espaço propício ao desenvolvimento financeiro. Serão atendidos empresas com faturamento acima de R$250 mil/mês. Foram levadas para a nova estrutura 180 contas de pessoas jurídicas e 90 de pessoas físicas, sócios das empresas, que podem contar com toda a linha de serviços da cooperativa.


“Que a gente possa, neste espaço, começar um novo momento da nossa cooperativa, um momento de relacionamento. […] A gente espera que a nossa cooperativa demonstre capacidade de operação com pessoas e com a sociedade, fazendo negócios e criando oportunidades”, comentou Evandro Piedade do Amaral, presidente do Conselho Administrativo do Sicoob.

Inauguração ocorreu na manhã de ontem. (Crédito: Claudinho Coradini/JP)


A responsável pelo Espaço de Negócios, que já está operando, é a gerente-geral Valéria Vidal Forti. “Foi um prazer muito grande quando o conselho de administração e a diretoria nos convidou para ser consultores dos nossos cooperados. Hoje a gente tem 18 mil cooperados e a necessidade de poder contribuir com eles e fazer deles que tenham sucesso junto conosco”, afirmou. Valéria conta ainda que cada gerente atenderá até 120 contas, para oferecer atendimento personalizado.


Para isso, os associados poderão usar o auditório do Espaço de Negócios para cursos e encontros, salas para reuniões particulares com agendamento prévio e um espaço gourmet que comporta 70 pessoas. A estrutura foi pensada também com base na sustentabilidade, como aproveitando da água da chuva e da luz natural, placas de energia solar e torneiras inteligentes para controlar o fluxo de água.


Para oferecer cursos sobre educação financeira, o novo Espaço de Negócios do Sicoob tem parceria com o Sebrae e a faculdade Pecege. Neste quesito, Amaral conta que a cooperativa visa focar nas startups. “Temos informações que a maioria das startups tem dificuldades financeiras, o pessoal sabe montar uma empresa digital, mas tem uma certa dificuldade de cuidar das próprias contas, então o trabalho nosso vai ser esse, trazer para cá [e] produzir uma matéria de educação financeira”, explica.


Lembrando das oscilações do mercado financeiro global nos últimos dias, com a proliferação do novo coronavírus, Amaral enfatiza que na cooperativa não se trabalha com riscos por prezar pelo bem-estar dos associados.

Andressa Mota

[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

três + 14 =