Síndrome gripal: escassez de testes rápidos para Covid-19 faz Prefeitura alterar protocolo de atendimento

Foto: Divulgação

Testes rápidos eram realizados em 51 unidades de Saúde da Família

A Secretaria de Saúde vai mudar, a partir de amanhã, (20), o protocolo para realização de testes rápidos (antígeno) para diagnóstico de síndrome gripal em toda a rede de saúde pública. A partir desta data, somente pacientes com sintomas respiratórios graves ou que necessitem de internação farão a testagem. De acordo com a pasta, a alteração se deve em função da dificuldade em adquirir estes testes – que estão em falta em todo o país – e pelo crescimento significativo da procura destes exames na rede pública.

Para se ter uma dimensão do crescimento pela procura dos testes rápidos de antígeno na cidade, em todo o mês de dezembro de 2021 foram executados 2.100 testes e, somente até o dia 18 de janeiro deste ano foram 27.475, ou seja, um aumento de 1.208% na procura pelo teste. A Pasta ainda tem cerca de 11 mil testes rápidos para execução no momento para os casos graves ou que necessitem de internação.

“Em paralelo, estamos com licitação para compra de 30 mil testes combo (Covid e Influenza), porém, devido à dificuldade de encontrar o material no mercado, não há previsão de entrega destes novos testes. Esta é uma dificuldade que todos estamos enfrentando, do setor público e do privado, por isso, pedimos a compreensão e a união de todos para juntos enfrentarmos mais este momento difícil da pandemia”, afirmou o secretário de Saúde, Filemon Silvano.

Já aqueles que apresentarem sintomas leves e precisem de avaliação e atestado médico, podem procurar qualquer uma das 71 unidades da atenção básica ou uma das quatro Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Nestas unidades os pacientes passarão por avaliação, orientação sobre a doença e sinais de gravidade, além de receberem o atestado.

Os sinais de alerta para gravidade da doença são os seguintes: febre alta e persistente após três dias (mesmo em uso de medicação antitérmica); desconforto respiratório; queda de pressão arterial; queda na saturação de oxigênio; e coloração arroxeada nos lábios e ponta dos dedos. Os pacientes que não se enquadrem como casos graves ou que não necessitem de internação não realizarão o teste de antígeno.

“As equipes da nossa rede já estão orientadas sobre este acolhimento. É importante destacar que, quando do aparecimento de sintomas mais graves, ou o teste tenha sido realizado na rede particular (farmácias e laboratórios) com resultado positivo, o paciente deve procurar diretamente a UPA Piracicamirim que é referência para este atendimento onde também receberão orientações sobre a doença e o atestado”, aponta Silvano.

Da Redação

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

quatro × cinco =