André MIcheletti, com Jamil Maluf, conduzem primeira ação da OSPEmCasa | Foto: Rodrigo Alves

A OSP (Orquestra Sinfônica de Piracicaba) inicia nesta terça-feira (21) a programação do “#OSPemCasa”, uma série de transmissões nas redes sociais do grupo sinfônico, sempre às 19h, que relembra o seu acervo artístico e concebida para manter o contato com o público no período de distanciamento social devido à disseminação da Covid-19 (novo coronavírus). O conteúdo varia entre lives, postagens de concertos, entrevistas e apresentações solos dos instrumentistas.

“Enquanto permanece a recomendação para que todos fiquem em casa, é a alternativa que a OSP encontrou para levar a arte ao seu público e, ao mesmo tempo, relembrar apresentações memoráveis feitas a partir de 2015, quando iniciamos o processo de reestruturação do conjunto”, diz o maestro Jamil Maluf, diretor artístico e regente titular.

A estreia é com uma live no Instagram oficial da OSP (@sinfonicapiracicaba), conduzida pelo maestro Jamil Maluf e o diretor artístico associado e chefe do naipe de violoncelos da OSP, André Micheletti. Juntos, debaterão diversos assuntos pertinentes à música de concerto meio ao combate à Covid-19 sob o tema “O futuro da música pós-pandemia”.

“O primeiro encontro tratará dos medos e preocupações pelo momento e da nossa consciência de como as atividades serão gradativamente retomadas para a música de concerto”, conta Micheletti, codiretor artístico da OSP e professor do Departamento de Música da USP em Ribeirão Preto. No entendimento do músico, mesmo após o fim da quarentena, será necessário cautela e planejamento para se organizar concertos na cidade.

“Não podemos encher um teatro ou mesmo tocar ao ar livre, com aglomeração, num momento com esse”. Nesta conversa com transmissão ao vivo, Micheletti e Maluf debaterão também sobre a estabilidade financeira do músico. “Um músico só recebe se presta serviço. Existe esse dilema. Como podemos solucionar esse problema financeiro para os nossos músicos?”

Nas lives às terças-feiras, Micheletti conta que ele ficará responsável por assuntos tanto de palco como questões educacionais que envolvem a música clássica, enquanto Maluf “ficará ligado à performance em si”, destaca o codiretor da OSP.

Nas semanas seguintes, as lives às terças-feiras serão conduzidas alternadamente por Jamil Maluf e André Micheletti, sempre convidando algum nome da música clássica nacional ou internacional. Entre as confirmações estão o violinista piracicabano Rosnei Tuon, da Orchestre de la Suisse Romande, e o maestro alemão Knut Andreas, regente titular da Orquestra Sinfônica de Potsdam e da Orquestra Sinfônica Jovem de Berlim.

Às quartas-feiras, também às 19h, o público pode acompanhar, no Instagram e Facebook, uma série de entrevistas com os músicos da Sinfônica de Piracicaba, conduzidas pela assessoria de comunicação da OSP. A primeira delas será com o piracicabano Bruno Belluco, de 24 anos, que desde 2015 integra o naipe de violoncelos.

Já às quintas-feiras, no mesmo horário, o público terá acesso a uma série de performances solos dos instrumentistas, feitas diretamente de suas casas. A escolha das canções será dos próprios músicos, a partir de suas afinidades musicais. Quem abre a agenda é o próprio Belluco, que interpreta “Imagine”, dos Beatles.

As noites de domingos serão reservadas aos concertos de maior repercussão da OSP nos últimos cinco anos. Para abrir as postagens, às 19h do dia 26 de abril, o público confere à “Sinfonia nº 2”, de Borodin, exibida no programa Clássicos, da TV Cultura, em 2016. Do mesmo programa, com postagem em 3 de maio, haverá o “Concerto para Violino e Orquestra nº 3”, de Saint-Saëns, com solo do piracicabano Rosnei Tuon.

Erick Tedesco ([email protected])

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quinze − cinco =