Sinfônica de Piracicaba e Cedan estreiam fosso orquestral do teatro

Último concerto do ano da OSP (Orquestra Sinfônica de Piracicaba) é neste no sábado (19), às 15h30 e 18h. /Foto: Rodrigo Alves.

U m espetáculo com música clássica e bailarinos no palco. Assim será o último concerto do ano da OSP (Orquestra Sinfônica de Piracicaba), no sábado (19), às 15h30 e 18h, que marca a estreia do fosso orquestral do Teatro Municipal Dr. Losso Netto. Para acompanhar o programa, composto por obras do repertório natalino, haverá a participação da Cedan (Companhia Estável de Dança de Piracicaba). Ingressos gratuitos estarão disponíveis a partir das 9h do dia 17, no site www.megabilheteria.com.

As apresentações seguem o decreto municipal 18.542/2020, que prorrogou a vigência da quarentena e definiu medidas para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. Como Piracicaba está na fase Amarela desde 2 de dezembro, o Teatro funcionará com 40% da capacidade, ou seja, 280 lugares.

Para o espetáculo, OSP e Cedan apresentam a suíte orquestral do balé “O Quebra- -Nozes”, de Tchaikovsky. A peça possui três movimentos: uma abertura, seis danças (no segundo movimento) eafamosa Valsa das Flores.

Ainda coma participação da Cedan, a OSP apresenta “A Morte do Cisne”, baseado no 13º andamento de “O Cisne”, da suite “O Carnaval dos Animais”, do compositor francês Camille Saint-Saëns.Osolo será feito pela bailarina especialmente convidada Nina Queiroz.

O concerto traz ainda a Marcha nº 1 de “Pompa e Circunstância”, música orquestral mais executada do compositor Edward Elgar. Há, também, a peça “A Christmas Festival”, de Leroy Anderson, que reúne, em uma mesma obra, nove temas de Natal conhecidos com grande público.

A regência do espetáculo é do instrumentista piracicabano Luis Fernando Fischer Dutra, chefe do naipe de segundos-violinos da OSP. Além dele, participa como convidado especial o ator Romualdo Sarcedo.Adireção artística dos bailarinos da Cedan é da maitre de ballet clássico Camilla Pupa.

O diretor artístico da OSP, André Micheletti, diz que o concerto é carregado das melhores expectativas para os músicos e bailarinos. “Pensamos em um programa que leve ao público o sentimento de renovação das esperanças, em um ano marcado por mortes e fatos negativos”, afirma.

FOSSO

O fosso orquestral do Teatro Municipal possui 75 metros quadrados e capacidade máxima para 55 músicos (dependendo da formação). O equipamento possui uma plataforma hidráulica, que pode ser utilizada em três níveis: para extensão do palco e plateia ou para acomodar orquestra.

Da Redação

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

17 + 8 =