Sinfônica de Piracicaba traz músicas do cinema e do choro brasileiro

Foto: Rodrigo Alves

Já estão disponíveis os ingressos para a apresentação deste sábado (28)

Cine Brasil, Choro e Cine Itália é o tema do programa que a OSP (Orquestra Sinfônica de Piracicaba) apresenta no sábado (28), no Teatro Municipal Dr. Losso Netto, às 16h e 19h. Conduzido pelo maestro alemão Knut Andreas, o repertório faz reverência a clássicos da sétima arte e valoriza o gênero musical tipicamente brasileiro, com presença do grupo convidado Choro de Resistência. A entrada é gratuita e os ingressos já estão disponíveis na plataforma megabilheteria.com, a partir de hoje (25).

Este é o quinto concerto da Temporada 2022, realizada por meio da Lei de Incentivo à Cultura, do Ministério do Turismo, com o patrocínio ouro do Atacadão, patrocínio prata da Caterpillar e Hyundai e o patrocínio bronze da CNH Industrial. São apoiadores a Prefeitura do Município de Piracicaba, por meio da Semac (Secretaria Municipal da Ação Cultural), além da Mega Bilheteria, Empem, Jornal de Piracicaba, Revista Arraso, Rádio Educativa FM, Rádio Jovem Pan Piracicaba, Rádio Pop e Parlare Marketing Cultural.

O grupo Choro de Resistência é formado por Rui Kleiner ao bandolim, Tiago Veltrone ao cavaquinho, Keila Yonashiro ao pandeiro e Alexandre Wuensche ao violão de 8 cordas.

Do italiano Nino Rota, a OSP executa “The Godfather Waltz”, trilha que é tema do clássico longa-metragem O Poderoso Chefão, do diretor Francis Ford Coppola. Já o grupo Choro de Resistência participa do programa com a OSP interpretando a suíte “Retratos”, que explora a sonoridade entre a música erudita e a música popular. É uma das obras mais emblemáticas do compositor Radamés Gnattali.

Composta em 1956 para bandolim solista, conjunto de choro e orquestra de cordas, a suíte tem quatro movimentos, que trazem no título um nome representativo para a história do choro: o primeiro movimento, “Retrato de Pixinguinha”, traz o choro “Carinhoso” para a parte A e “Ingênuo” para a parte B; o segundo movimento, “Retrato de Ernesto Nazareth”, traz a valsa “Expansiva”; o terceiro, de Anacleto de Medeiros, tem o tema do choro “Três Estrelinhas”; e o último, de Chiquinha Gonzaga, o maxixe “Corta-Jaca” ou “Gaúcho”.

Para o repertório brasileiro, a OSP traz a Suíte Sinfônica “Brasil Azul”, do documentário de Cris Dimitrius. de 2021 na Disney+ e premiado no New York Festivals Competition.

Da Redação

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

14 + 12 =