Sinticompi intensifica combate ao trabalho informal no setor civil

Algumas pessoas aproveitam o período para fazer reformas em desacordo com regras de segurança. (Foto: Divulgação)

O Sinticompi (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Piracicaba) está intensificando o combate ao trabalho informal no setor, assim como o não cumprimento das normas de segurança. Essa intensificação está sendo feita, de acordo com o presidente do Sinticompi, Milton Costa, em função de que nesta época do ano muitas famílias aproveitam para realizar pequenas reformas e, quando realizada em desacordo com as regras de segurança, colocam em risco a saúde e a integridade física do trabalhador.

Milton Costa conta que diariamente, além do trabalho de percorrer indústria e canteiros de obras, para checar se o direito dos trabalhadores e as normas de segurança estão sendo respeitadas, o foco também está nas reformas e novas obras que estão sendo iniciadas. “Com o desemprego ainda em alta, têm trabalhador que migrou para o setor e acaba trabalhando sem registro ainda, além de não exigir os equipamentos de segurança, mas o prejuízo pode ser maior ainda, no caso de um acidente”, ressalta.

Para combater a informalidade e garantir ambientes seguros para se trabalhar, o sindicato conta com diversas ferramentas, entre elas o disque denúncia (3437-5100), pelo qual o trabalhador e a população podem denunciar situações que colocam em risco a saúde do trabalhador ou no caso de direitos do empregado não estarem sendo respeitados. O sindicato informou que também possui uma equipe de fiscais que percorre canteiros de obras verificando “in loco” a situação do ambiente de trabalho. “Quando são constatados problemas, busca-se uma solução imediata, inclusive acionando o Cerest (Centro de Referência em Saúde do Trabalhador) e o Ministério do Trabalho, no caso da situação não ser normalizada e ocorrer insistência na continuidade do erro”, afirmou o presidente do sindicato.

Da Redação