Sonho da aposentadoria: consultor financeiro César Karam mostra como é possível viver de renda sem precisar trabalhar

Calculadora criada pelo especialista em finanças projeta quanto é preciso investir mensalmente para alcançar a liberdade financeira no futuro. (Foto: Divulgação)

A aposentadoria é uma das principais metas dos trabalhadores brasileiros. Porém, não basta apenas encerrar a carreira profissional, é preciso ter uma boa estabilidade financeira para curtir o descanso laboral com tranquilidade e segurança. Nesta perspectiva, o consultor financeiro e especialista em negócios, Cesar Karam, projeta quando e como é a melhor hora de se aposentar.

“Quando pensamos em aposentadoria ou em liberdade financeira, devemos levar em consideração cinco fatores: investimento inicial, disponibilidade de aportes mensais, valor mensal da aposentadoria, tempo de contribuição antes da aposentadoria e qual rentabilidade que se espera ter”, elenca.

O especialista, que reúne milhares de seguidores no Youtube, criou uma calculadora capaz de projetar o valor a ser investido mensalmente para que, ao final de um tempo específico, o trabalhador possa ter o retorno financeiro desejado. Entretanto, ele afirma que esses valores são variáveis e cada trabalhador terá um resultado diferente; 

“Deve-se considerar que cada pessoa vive uma realidade, além disso, é preciso estar preparado para o que pode acontecer no futuro. É uma base de projeção, que considera a expectativa de inflação e rentabilidade”, alerta.

“Na minha simulação, coloquei o valor de investimento inicial de R$ 2 mil, o valor de R$ 1.600 para o retorno mensal sem trabalho, quase um salário mínimo, e uma projeção de aposentadoria para daqui dez anos”, informa. “Coloquei 12% de rendimento médio das aplicações, que é o valor que encontramos em título de renda fixa no mercado, inflação de 3%, que é a média do país, e Imposto de Renda de 15%, lembrando que nem todos os investimentos pagam o IR”, detalha. Com os números, o consultor financeiro chega ao valor de R$ 1.220 a ser depositado todos os meses, para que, em dez anos, tenha-se o retorno desejado.

“Esse valor parece alto para muita gente, principalmente se comparado ao valor que se espera receber em dez anos. Mas o objetivo é mostrar que é possível fazer os cálculos, ver o que pode ser alterado e como é possível chegar ao melhor valor compatível para cada realidade hoje”, esclare. 

Da Redação

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

2 × um =