SP deve receber insumos para produzir mais 10 milhões de vacinas no dia 26

Foto: Instituto Butantan/Divulgação

Governador João Doria confirma liberação de 6 mil litros de matéria-prima pela biofarmacêutica chinesa Sinovac ao Instituto Butantan

O Governador João Doria informou que o desembarque de matéria-prima para a produção de mais 10 milhões de doses da vacina do Instituto Butantan contra a COVID-19 deve ocorrer no próximo sábado (26). A remessa de 6 mil litros de insumos já foi liberada pela biofarmacêutica Sinovac, parceira internacional no desenvolvimento e produção do imunizante que São Paulo fornece ao Brasil.

“A autorização já foi emitida pelo Governo da China. O embarque já está preparado. Estamos aguardando apenas autorização para que o voo fretado que está em Bruxelas, na Bélgica, possa seguir até Pequim para embarque de 6 mil litros de IFA e chegada no Aeroporto de Viracopos no próximo sábado”, declarou o Governador.

Com a liberação do voo de Bruxelas para Pequim, o IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo) poderá ser embarcado na China ainda nesta quinta-feira (24). A chegada anterior de matéria-prima ao Butantan havia acontecido no dia 25 de maio, com o desembarque de 3 mil litros de insumos no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Assim que chegam ao Brasil, os insumos são levados diretamente à sede do Butantan, na capital paulista. A produção da vacina envolve processos de envase, rotulagem, embalagem e um rigoroso controle de qualidade antes do fornecimento das doses ao PNI (Programa Nacional de Imunizações) do Ministério da Saúde. O prazo de entrega das vacinas prontas gira em torno de 15 a 20 dias.

Além da entrega de maio, São Paulo recebeu 3 mil litros de insumos em abril. Em março, uma remessa de 8,2 mil litros, correspondente a cerca de 14 milhões de doses, chegou ao Butantan. Outros 11 mil litros desembarcaram no Brasil em fevereiro. No final de 2020, o Butantan já havia recebido IFA para a produção de 3,8 milhões de vacinas.

Até o momento, o Butantan já assegurou 52,21 milhões de vacinas contra a COVID-19 entregues ao PNI (Plano Nacional de Imunizações). Os dois acordos firmados com o Ministério da Saúde totalizam 100 milhões de doses, com previsão de conclusão para o dia 30 de setembro.

“É possível que possamos receber 12 mil litros em julho e 12 mil litros em agosto. Com isso, nós recuperaremos o cronograma de adiantamento de entregas e poderemos finalizar o contrato com o Ministério da Saúde ainda em agosto”, afirmou Dimas Covas, Diretor do Butantan.

A partir de dezembro, o Butantan deverá passar a produzir a matéria-prima da vacina contra a COVID-19 em uma nova fábrica em São Paulo. A construção da unidade deve ser concluída em setembro, com capacidade para fabricação local de 100 milhões de doses do imunizante por ano.

Da Redação

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

3 × 3 =