Ontem teve mais um óbito de moradora da Bem Viver (Foto: Claudinho Coradini/JP)

O número de mortes por coronavírus em Piracicaba aumentou para 15 casos nesta segunda-feira. A cidade também contabilizou dois novos pacientes infectados, subindo para 216 diagnósticos positivos da doença. Com esses dados, a taxa de letalidade (proporção entre o número de óbitos e o total de infectados) da Covid-19 em Piracicaba chega a 6,95%.

De acordo com o boletim divulgado ontem à tarde pela prefeitura, uma idosa de 86 anos, moradora do lar Bem Viver é a 15ª vítima doa doença. Os dois novos diagnósticos são de duas mulheres de 44 e 80 anos de idade.

No Estado de São Paulo, os casos de Covid-19 tem aumentado entre crianças, jovens e adultos. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, o diagnóstico nesse público cresceu dez vezes no último mês.

Ontem, eram 1.004 vítimas nessas faixas etárias, incluindo a quarta criança que faleceu em São Paulo, de apenas quatro anos e residente em Francisco Morato. Até 11 de abril, nenhuma criança tinha falecido com o diagnóstico, e havia 100 óbitos de pessoas com menos de 60 anos.

Entre os idosos, a mortalidade aumentou seis vezes, passando de 460 para 2.739 nesse intervalo de tempo, em todo o Estado. Considerando pessoas de todas as idades, São Paulo registra um total de 3.743 óbitos pela doença.

O Estado também tem 46.131 casos de Covid-19, número 5,4 vezes maior que o registrado um mês atrás (eram 8.381). O aumento foi proporcional entre os grupos de idosos e não idosos.

Atualmente, há 9,7 mil pacientes internados em São Paulo, sendo 3.871 em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 5.877 em enfermaria. A taxa de ocupação dos leitos de UTI reservados para atendimento a COVID-19 é de 68,2% no Estado de São Paulo e 89,6% na Grande São Paulo.  

AVANÇO
Em um mês, a doença avançou pelo Estado e o número de cidades com óbitos e casos quase triplicou.

Até o momento, infecções foram confirmadas em 64% do território estadual. Já há uma ou mais pessoas infectadas em 414 cidades, e pelo menos um óbito em 179 municípios. Em 11 de abril, havia casos em 161 cidades e óbitos em 61.

Somente nas últimas duas semanas, 125 novas cidades passaram a ter casos e 48 registraram mortes. Em 27 de abril, eram 289 municípios com uma ou mais pessoas infectadas e 131 com vítimas fatais.

VACINAÇÃO
A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo iniciou ontem a última etapa da campanha de vacinação contra a gripe de 2020, que acaba em 31 de maio. Nas duas etapas iniciais, mais de 9,5 milhões de pessoas foram vacinadas e a meta de 90% foi superada entre grupos prioritários.

Conforme definição do Ministério da Saúde, esta terceira etapa foi dividida em duas fases, visando reduzir aglomerações para reforçar a prevenção à Covid-19. A primeira começou ontem e vai até o dia 17 para imunização de três milhões de crianças de seis meses a menores de seis anos de idade, 451,1 mil gestantes e 74,1 mil puérperas (mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias), além da disponibilização de doses para pessoas com deficiência.

A segunda fase ocorrerá entre o dia 18 de maio e 5 de junho, para atender adultos de 55 a 59 anos de idade, bem como possibilidade de imunização para professores das escolas públicas e privadas.

Em Piracicaba, a Secretaria Municipal de Saúde iniciou ontem a primeira etapa da terceira fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza para os novos grupos prioritários: crianças de seis meses a menores de seis anos de idade; pessoas com deficiência; gestantes; e puérperas até 45 dias. Desde o dia 23 de março, quando começou a campanha, Piracicaba já vacinou cerca de 80 mil pessoas.

Todos os postos de saúde do município irão atender à população em seus horários habituais (CRABs e UBSs, das 8 horas às 15 horas, e USFs, das 8 horas às 16 horas). Para evitar aglomerações, os profissionais das unidades irão auxiliar na organização da fila para que as pessoas mantenham distância de aproximadamente um metro uma das outras.
   
BALANÇO
De acordo com balanço divulgado na sexta-feira pelo Setor de Imunização da Vigilância Epidemiológica de Piracicaba, já foram vacinados 51.068 idosos ou 110,48% de cobertura e 11.436 trabalhadores da saúde ou 93,27% de cobertura, superando a meta preconizada pelo Governo do Estado de São Paulo para o município.

Com relação aos grupos prioritários da segunda fase, segundo o balanço, já foram vacinados em Piracicaba: 7.592 doentes crônicos; 1.052 profissionais de salvamento e segurança; 538 caminhoneiros; 232 motoristas de transporte coletivo; 126 funcionários do sistema prisional; e 1.089 pessoas pertencentes ao grupo de população privada de liberdade. Esses grupos não possuem população estimada, por isso, não é possível indicar a cobertura vacinal. A segunda fase da campanha termina nesta sexta-feira (8), mas os grupos prioritários pertencentes às duas primeiras fases podem receber a vacina até o encerramento da campanha.

A pasta destacou que a vacina não imuniza contra o novo coronavírus (Covid-19). A composição da vacina é estabelecida anualmente pela Organização Mundial de Saúde (OMS), com base nas informações recebidas de laboratórios de referência sobre a prevalência das cepas circulantes.

AULAS NA REDE
A Secretaria Municipal de Educação realizou na semana passada, reuniões com diretores das escolas municipais de educação infantil e ensino fundamental de Piracicaba.

Os encontros foram realizados em grupos pequenos e os participantes usaram máscaras e respeitaram a distância mínima de 1,50 metro uns dos outros, segundo informou a secretaria.

O objetivo da reunião foi definir como será a volta do período de férias dos profissionais da educação, que terminou na última quarta-feira.

As diretoras foram recebidas pela secretária municipal de Educação, Angela Jorge Corrêa, e as medidas foram explicadas pela coordenadora de Educação Infantil da secretaria, Viviane Cavalcanti, e pela coordenadora do Ensino Fundamental, Salvia Barella Medina.

Apesar do retorno das férias, ainda não há previsão de volta das aulas presenciais em nenhuma dessas etapas de ensino.

De acordo com o planejamento desenvolvido pela SME, enquanto durar a quarentena, as escolas infantis ficarão abertas apenas para atendimento às famílias às segundas, quartas e sextas-feiras, das 7h às 12h, e das 12h às 17h às terças e quintas-feiras. Será desenvolvida uma escala de trabalho em sistema de rodízio para os funcionários e professores.

ORIENTAÇÕES
Nos dias 13, 14 e 15 de maio, os pais deverão comparecer na escola onde o filho estuda para retirar um guia de orientações para as famílias. A entrega do material obedecerá a um cronograma planejado nos dias 11 e 12. O objetivo é evitar aglomeração nas escolas.

O guia tem informações sobre atividades recreativas e educativas que poderão ser realizadas pelas famílias com as crianças.

Os professores de Educação Infantil trabalharão em home office e respeitarão um cronograma de estudos e atividades proposto pela coordenação e que deverá ser desenvolvido de segunda a sexta-feira.

No Ensino Fundamental, a secretaria das escolas que ficam na área urbana funcionará das 7h às 12h, às segundas, quartas e sextas-feiras e, das 12h às 17h, às terças e quintas-feiras.

Já as secretarias das escolas que ficam nas áreas rurais ficarão abertas das 7h às 12h às terças e quartas-feiras e, na quinta-feira, das 12h às 17h.

No período de 11 a 15 de maio, os professores e funcionários deverão planejar atividades não presenciais, conforme orientação da Secretaria Municipal de Educação. Posteriormente, as atividades serão encaminhadas aos alunos por meio digital ou poderão ser retiradas pelos pais na escola onde o aluno estuda.

Famílias de alunos com deficiência também receberão propostas de atividades fornecidas pelos professores e técnicos do Núcleo Municipal de Apoio Pedagógico à Educação Especial.

A Secretaria Municipal de Educação tem 90 escolas de educação infantil e ensino fundamental, mais de 2.800 educadores e cerca de 36 mil alunos.

Beto Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

nove − 4 =