Tem início o atendimento no novo prédio anexo à UPA Dr. Fortunato Losso Netto

Foto: Divulgação

Novo prédio conta com 42 leitos e funcionará como unidade de internação 24 horas.

Teve início ontem, sexta-feira (1º) o atendimento no prédio anexo à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Piracicamirim Dr. Fortunato Losso Netto. O imóvel funcionará como uma Unidade de Internação 24 horas, com 42 leitos de enfermaria para pacientes Sistema Único de Saúde (SUS) não-Covid-19 da cidade.

Segundo a prefeitura, a intenção com a unidade é ampliar a atenção dedicada ao paciente com foco na humanização do atendimento.

Na unidade de internação estará uma parcela dos profissionais de saúde que atuavam no prédio principal da UPA Piracicamirim – que hoje é referência no atendimento Covid-19 – que após período de transição passa a ser gerido pela Organização Social de Saúde (OSS) Cegecon. “Com esta unidade de internação, vamos desafogar o atendimento aos pacientes que necessitam de internação hospitalar rápida e que aguardam nas outras UPAs”, afirmou o prefeito Luciano Almeida (DEM).

Conforme explica Dayane Fernanda dos Reis, enfermeira responsável pela Unidade de Internação 24 horas do Piracicamirim, o espaço não terá atendimento “porta-aberta”, apenas atendimentos a pacientes referenciados (Não-Covid-19) de outras unidades da cidade, via SUS. “Teremos uma equipe multidisciplinar com médico, técnico de enfermagem, enfermeiro, fisioterapeuta, farmacêutico e assistente social. Todos os dias serão direcionados pacientes para esta unidade, sempre selecionados pelo médico da Central de Vagas que visitará as outras UPAs (Vila Rezende, Vila Sônia e Vila Cristina)”, destaca.

Dayane lembra que as vagas na Unidade de Internação 24 horas serão para pacientes não graves, ou seja, que não necessitem de recurso exclusivo hospitalar – como tomografia, avaliação cirúrgica, hemodiálise, avaliação neurocirúrgica, entre outros, por exemplo –, mas que necessitem de internação por alguns dias. “Seja para antibioticoterapia ou para melhora do seu quadro clínico”, completa.

Segundo ela, haverá cruzamento de informações com as redes de atenção básica e secundária. “Na admissão do paciente, se for necessário, faremos contato com a sua unidade de referência para entender a história dele e os tratamentos que já foram realizados. Além disso, no momento da alta hospitalar, faremos contato com sua unidade sobre os tratamentos realizados aqui e as necessidades que houver. Já na atenção secundária, caso o paciente precise de algum outro encaminhamento de especialista ou para algum exame, ele já será agendado”, explica Dayane.

Da Redação

LEIA MAIS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

8 + 3 =