Ter um felino na rotina profissional melhora o clima

Gato Tsuyu chegou ainda filhote na sede do Jornal de Piracicaba e há quase 11 anos convive entre os profissionais. (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Que os gatos têm charme, são sedutores e inteligentes, não é novidade. Que cada vez mais esses peludinhos ganham seu espaço ao lado dos humanos também não. Agora, imagine ter a oportunidade de conviver com os felinos no ambiente profissional. Entre os colegas de trabalho sempre existe quem não tem muita intimidade, quem gosta e quem ama muito. Mas o mais importante é que o lugar do gato sempre é respeitado, afinal, pelo menos no Jornal de Piracicaba, a maioria das pessoas entende que conviver com os gatos é maravilhoso. Quem não deixa de escapar o sorriso, quando do nada, um felino pula na mesa, passa em cima do teclado do computador, ou mesmo durante uma ligação deixa rolar um miado pedindo um agrado. Mesmo diante da correria do dia a dia, é bom ter a oportunidade de olhar para esses felinos que, acredite, são capazes de abrir o desfile principal de uma São Paulo Fest Week, tamanho o charme e elegância.

Há um pouco mais de dez anos, começava a história dos dois principais gatos que fizeram e fazem morada no JP.

Um deles foi Nikko, um frajola simpático e ‘gente’ boa. Na verdade, ele parecia ser aquele repórter ‘raiz’. Mas, infelizmente, fez sua partida no dia 30 de outubro do ano passado deixando muita saudades.

Antes da pandemia da covid-19, o jornal era bem mais movimentado, mas assim como outras empresas, também precisou de ajustes e adotou o home office para algumas funções.

Se engana, quem pensa que o Tsuyu está esquecido, ele continua sendo muito paparicado pelos colaboradores do JP e inclusive já tem o seu guardião, que é muito mais que um admirador de gatos, o diretor financeiro, Gilberto Basso. Os mais próximos sabem que o ‘Tsu’ tem uma caixa inteira de petiscos guardadinha no armário, basta o primeiro charme desse felino para ganhar seu agrado.

“Todo dia ao entrar no JP e ver meu amigo, o gato Tsuyu, esperando-me miando desesperadamente a espera de um afago já me deixa muito feliz. Fico muito mais disposto a enfrentar os problemas do dia a dia. Esse fiel companheiro que repousa em minha sala incondicionalmente ao meu humor, está sempre procurando chamar a minha atenção, como se quisesse me mostrar que a vida é bela e deve ser vivida na sua abundância e que nenhum problema possa ser maior”, disse Gilberto ao declarar que “quanto mais me aproximo do Tsuyu, mais eu percebo que nada é mais importante na vida do que viver intensamente cada minuto e não deixar nada para o amanhã. Obrigado, meu amigo de quatro patas, por estar na minha vida todos os dias sem nada exigir, apenas alguns carinhos e brincadeiras”, enfatiza

Gilberto representa todos os funcionários que estão no JP ou passaram e que auxiliaram de alguma forma no cuidado com os gatos. Não foram poucos e citar nomes certamente há o risco de omitir alguém. O importante é que o amor aos gatos é infinito e ultrapassa as gerações.

Cristiani Azanha
[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

cinco × 2 =