Tradição afro-paulista é tema de ações culturais inspiradas na Umbigada

Foto: Paulo Fortunato

Resistência negra de matriz bantu é uma das mais antigas do Estado de São Paulo

Inspirado no Batuque de Umbigada, um livro tem previsão de lançamento neste mês de maio dentro de diversas atividades do projeto ‘Saberes no Pé do Tambu’. A iniciativa ainda prevê promover vídeos educativos e culturais, contações de histórias e show virtual. O objetivo é o de evidenciar a cultura afro-paulista, com preservação e transmissão desses conhecimentos ancestrais. O projeto é da Casa de Batuqueiro e da ETC Produtora com financiamento pelo ProAC Direto. Para acompanhar a programação visite, no Instagram, as contas ‘@casadebatuqueiro’ e ‘@etcprodutora’.

O Batuque de Umbigada também é conhecido por Tambú ou Caiumba, tradições de resistência negra de matriz bantu mais antigas do Estado de São Paulo e que integra a cultura caipira piracicabana marcada pela diversidade. O trabalho é desenvolvido pelos batuqueiros Vanderlei Bastos e Antônio Filogênio de Paula Junior.

Também batuqueiro, filósofo e doutor em educação Antônio Filogênio de Paula Junior é autor do livro ‘Saberes no Pé do Tambu’. O material apresenta o Batuque de Umbigada como uma cultura de resistência marcada pela preservação de diferentes elementos da filosofia e da cosmogonia africana de origem bantu.

A iniciativa realizará ainda, nos próximos meses, quatro rodas de conversa. Duas serão virtuais e outras duas acontecem de forma presencial – seguindo os protocolos de combate à covid-19 – nos municípios de Tietê e Capivari e reunirá membros da comunidade de batuqueiros, pesquisadores, pedagogas e contadoras de história que apresentarão a Caiumba como um elemento de educação no ambiente escolar.

As produções audiovisuais levarão ao público quatro vídeos que abordam temas como a confecção do Tambu, realizada por um batuqueiro e luthier e elementos de dança, canto e ritmo. Além disso, haverá cinco vídeos com contações de histórias do livro ‘Dandara’ e outros textos infantis de autoria de Vanderlei Bastos. O encerramento será marcado por um show virtual intitulado ‘Entre batuques e batucadas: a Caiumba em diferentes vozes’.

“Esse material é fruto das vivências de uma comunidade ancestral, cuja memória alcança os primórdios da presença negra de origem bantu no Brasil, com destaque para região Oeste do Estado de São Paulo”, afirma Antônio Filogênio de Paula Junior.

Cristiane Bonin
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

três × cinco =