Trânsito à beira de um colapso e transporte coletivo em agonia

carros
Quantidade de veículos em circulação cresce anualmente. (Foto: Amanda Vieira /JP)

Em um ano, Piracicaba recebeu cerca de 7 mil novos veículos de todos os tipos para transitarem pelas ruas da cidade. Até março de 2018, o município contabilizava 307 mil veículos em circulação, entre carros, motocicletas, utilitários, caminhões e ônibus. Isso sem contar os motoristas que vivem em outras cidades, mas que trabalham em Piracicaba e engrossam a frota, principalmente nos horários de pico.

Levantamento feito pelo Observatório Cidadão de Piracicaba, considerou dados do Detran-SP (Departamento de Trânsito de São Paulo) e informações divulgadas pela prefeitura para compor esses números. Na análise desses dados o arquiteto e urbanista Moacyr Corsi Júnior, salientou sobre a necessidade de diminuir o número de carros em Piracicaba.

“A estrutura construída no município é limitada. E baseado no conceito urbanístico, ao aumentar o número de veículos, as artérias param e cidade tem um infarto”, disse o arquiteto ao usar uma metáfora para diagnosticar a necessidade de se rever políticas de mobilidade. Para ele é necessário um estímulo maior por parte do poder público ao uso do transporte coletivo e de bicicletas.

TRANSPORTE COLETIVO – Dados do observatório revelam queda de quase 8,5% no número de coletivos operantes na cidade nos últimos cinco anos. Nesse mesmo período também houve redução do número de passageiros que utilizam o transporte coletivo. Foram 2,3 milhões em 2017, uma queda frente aos 2,8 milhões registrados em 2012.

O levantamento apontou diminuição do número de ônibus operantes em Piracicaba em cinco anos. Eram 257 ônibus em circulação em 2012, e 238 ônibus operantes em 2018.

Segundo o secretário de Trânsito e Transportes, Jorge Akira, essa é uma realidade que atinge não apenas Piracicaba, mas municípios de todo país. “Contabilizamos anualmente uma redução gradativa de passageiros do transporte coletivo, e a diminuição de algumas linhas se deu por conta da baixa demanda. Nos locais onde detectamos a baixa de passageiros fizemos uma readequação de horários”, explicou.

Para o arquiteto Corsi Júnior, a diminuição da frota precisa ser avaliada. “Se houve consolidação de linhas para readequação é uma coisa. O que deve ser analisado, entretanto, é a cobertura do sistema”, avaliou o especialista ao salientar que é preciso implantar melhorias, não basta fazer corredor. “Se a cidade oferece ônibus de qualidade, equipado com rede wi-fi, ar-condicionado, as pessoas serão estimuladas a usarem o ônibus”, ressalta.

MAIS LINHAS – Jorge Akira disse que a partir da semana que vem haverá três reforços, sendo dois para Novo Horizonte e um para o Boa Esperança. Outras três linhas devem entrar em operação ainda neste semestre. Elas farão o trajeto para a região do conjunto habitacional Vida Nova, na região de Santa Teresinha. A unidade de projeto habitacional popular com 1.200 unidades deve ser entregue em breve, de acordo com Akira. Outras duas linhas devem entrar em operação para atender o itinerário da Vila Sônia-Centro.

Segundo Akira, dados da ANTU (Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos) revelam que 10% das empresas de transporte público faliram nos últimos anos. Em Piracicaba, o município repassa por mês R$ 497 mil à Via Ágil, empresa concessionária do transporte público.

(Fernanda Moraes)

6 COMENTÁRIOS

  1. Em comparação as cidades de medio porte,o nosso transporte público está um lixo. Me admiro muito também o excesso de lombadas em vias de grande fluxo…Piracicaba é a unica cidade da nosso região que temos no mesmo cruzamento…lombada e semáforo ou semáforo com valeta,temos lombada ate em avenida de grande fluxo na subida….Que engenharia é esta?

  2. Isso é uma vergonha, parece que não querem assumir qual é o real motivo desses números. Os carros de aplicativo que operam nas cidades. Em Piracicaba em muitas situações é mais barato andar em um carro de app do de ónibus, porem esses motoristas não recolhem nenhuma taxa para a prefeitura. A LEI 2387/1979 fala que o número de carros que fazem o transporte individual remunerado, não deve ultrapassar o número de 1 à cada mil habitantes. Justamente para haver uma harmonização com o transporte público. O poder público ignora essa lei e muitas outras e infelizmente a câmara de vereadores de Piracicaba é ineficiente, não cumpri o seu papel que é zelar pelo interesse da população.
    Em favor das empresas multinacionais de transporte motoristas estão sendo escravizados, o transporte coletivo preconizado e o trânsito cada dia pior. Essa conta vai ser paga por toda a população, com um serviço cada vez pior e mais subsidiado pela prefeitura.

  3. Secretário, tem de haver uma renovação do sistema de transporte público em Piracicaba! Reveja as rotas, reveja a quantidade dos ônibus, reveja a lotação, PLANEJE!!!! Aventure-se a pegar algumas linhas de manhã, nem precisa sair das proximidades do centro, sugiro a Panorâmica e desfrute as 6:30hs o ônibus cheio e a rota maluca que vocês criaram.
    Parem de andar em carro oficial e usem o transporte público!! Vai ver que melhora! Ah! Quando melhorar e começar a cobrir o deficit, reduzam a tarifa ou melhorem tanto o serviço que a gente vai achar legal pagar o que vocês cobram!

  4. Tx Mauricio maneirismo profissionalismo comprovado legalizado e regulamentado esse colapso estava anunciado faz algum tempo 2 anos se arrasta com entrada dos aplicativos de forma desordenada sem limitações é muito menos sem fiscalização implicou na mobilidade urbana no transporte público no transporte alternativo legalizado é regulamentado Táxis em cidades de primeiro mundo esse impacto está sendo corrigido com limitações regulamentando legalizando melhor fiscalizando

  5. Diante da dificuldade do transporte público em Charqueada , centenas de carros saem da cidade diariamente para ir trabalhar em Piracicaba.
    Sugiro uma atenção as cidades vizinhas…
    Poucos horários, ônibus não circulam dentro da cidade , apenas em algumas ruas , e super lotados em horários de pico , com isso a população prefere sim usar o carro para ir trabalhar

  6. Transporte c wi-fi? Igual aos de Campinas? Seria ótimo,os ônibus estão em estado calamitoso,o povo é sem educação( a minoria) n sabe manter um bem,picham TD,tem lixo e jogam no chão,4,40 tá a passagem, é isso? P andar num lixo desses? É muito caro p pouca qualidade,as ruas TD esburacadas,quem depende de ônibus tá lascado..o trânsito em Piracicaba tá uma vergonha.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezoito + um =