Transporte público tem mais de 200 queixas na rede social do JP

Reclamações vão de sujeira ao atraso nas linhas

O Jornal de Piracicaba perguntou aos seus seguidores como anda a qualidade dos ônibus na cidade

Há uma semana, o Jornal de Piracicaba perguntou aos seguidores sobre o transporte público na cidade e uma ‘chuva’ de queixas, mais de 200, foram apontadas pelos usuários. As reclamações incluíram higienização; bancos sem ferragem de apoio para quem está em pé se apoiar; degraus muito altos, dificultando entrada de idosos; falta da porta no meio do ônibus, o que está fazendo usuários perderem o horário no terminal para pegar uma segunda condução; frequência de veículos quebrados; e roleta estreita para passagem de obesos e idosos.

O serviço é oferecido pela Trans Acreana (TUPi – Transporte Urbano de Piracicaba) à população desde 12 de maio. A empresa tem um contrato emergencial no valor de R$ 39,5 milhões pagos para trabalhar na cidade por 180 dias. A assessoria da Semuttran (Secretaria Municipal Trânsito e Transportes) informou que a frota passa por limpeza várias vezes ao dia. “A higienização e sanitização completa é feita todas as noites, quando os ônibus chegam na garagem. Na sanitização é utilizado um aparelho e produto específicos aprovados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária ) que protege, por meio de micropartículas, todo interior do ônibus contra diversos vírus, inclusive o novo coronavírus e o H1N1.”

Sobre a estrutura, a prefeitura contesta as denúncias. “Os ônibus estão dentro do padrão de fábrica, atendendo as normas legais. Todas as noites, eles são vistoriados e, caso seja encontrada alguma avaria, é aberta uma ficha técnica e encaminhada ao setor de manutenção. Quando o problema é detectado, o carro imediatamente é recolhido para a garagem e somente é liberado após a resolução do problema. Quanto à roleta, o espaço é padrão. Se o passageiro tem dificuldade, é orientado a entrar pela porta de trás.” Agora quanto ao cumprimento dos horários, a Pasta diz que “o sistema está operando sem atrasos consideráveis e a produção de viagens está acima do aceitável. A administração pública também informa que, conforme estatísticas e relatórios, as das viagens programadas determinadas pelo Departamento de Transportes Públicos é cumprida entre 96% a 98%.

Cristiane Bonin

[email protected]

Leia Mais:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezenove + 17 =