TV Brasil leva ao ar Repórter Brasil Tarde em novo estúdio
Fonte: Agência Brasil

O centro do Rio de Janeiro em um dia ensolarado serviu de pano de fundo para o programa Repórter Brasil Tarde, que foi ao ar na TV Brasil entre 14h30 e 15h de hoje (16). A exibição do telejornal marcou a inauguração do novo estúdio panorâmico, no último andar do prédio da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). A transmissão foi acompanhada por integrantes da diretoria da EBC, e o estúdio panorâmico de 180 graus foi visitado pelo presidente da empresa, Glen Lopes Valente.

Na pauta do primeiro programa, conduzido pelo jornalista Luiz Carlos Braga, estavam assuntos importantes como os resultados das eleições municipais e o início da operação do Pix. A diretora de Jornalismo da EBC, Sirlei Batista, disse que o Repórter Brasil Tarde faz parte de um projeto de aumentar o espaço do jornalismo na programação da TV Brasil, em uma cobertura com tom leve.

“A gente quer colocar na grade da empresa bastante jornalismo, mais jornalismo, um jornalismo leve, um jornalismo vibrante, um jornalismo puro e que vem direto da fonte. A gente está atrás disso, de mostrar ao nosso público as boas notícias, as boas práticas, as notícias positivas, de uma maneira leve, de uma maneira que a gente envolva o público”, disse.

Âncora e editor-chefe do programa jornalístico, Luiz Carlos Braga destacou que o Repórter Brasil Tarde voltou ao ar em um dia de noticiário intenso, mas foi encerrado com uma pauta leve, sobre produtores de vinho de Minas Gerais.

“Eu acho que a gente tem uma carga muito pesada de notícia, e um telejornal à tarde tem sempre que terminar com alguma coisa que mostre que vale a pena a gente brigar, que vale a pena viver pra ter coisas boas também”, disse o âncora, que avaliou que o resultado das eleições demandou mais espaço para a cobertura política, mas temas como esportes e cultura também devem fazer parte do dia a dia do jornal.

Novo transmissor

O diretor-presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Glen Lopes Valente e comitiva conhecem o novo transmissor da TV Brasil, no Sumaré.
O diretor-presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Glen Lopes Valente e comitiva conhecem o novo transmissor da TV Brasil, no Sumaré.

Novo transmissor da TV Brasil, no Sumaré – Tomaz Silva/Agência Brasil

No período da manhã, diretores e o presidente da EBC conheceram o novo transmissor da TV Brasil no Sumaré, que começou a operar em 1° de outubro. O equipamento possui maior eficiência energética e também requer uma refrigeração menos intensa para funcionar, o que gera uma economia de cerca de 50%.

O presidente da EBC, Glen Lopes Valente, visitou as instalações da empresa no Sumaré, onde a torre de transmissão da TV Brasil está situada no alto do Maciço da Tijuca, a cerca de 750 metros de altitude. O executivo estava acompanhado do diretor-geral da EBC, Roni Baksys Pinto; do diretor de Operações, Engenharia e Tecnologia, Alexandre Graziani; do diretor de Administração, Finanças e Pessoas, Márcio Kazuaki, e do diretor de Conteúdo e Programação, Denilson Morales da Silva.

“A estratégia da EBC é sempre ampliar de forma eficiente toda a cobertura para atingir mais pessoas com o conteúdo da EBC, seja rádio, seja TV e até nas nossas transmissões digitais no streaming“, disse Glen Valente.

O diretor-presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Glen Lopes Valente e comitiva, conhecem o novo transmissor da TV Brasil, no Sumaré.
O diretor-presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Glen Lopes Valente e comitiva, conhecem o novo transmissor da TV Brasil, no Sumaré.

O diretor-presidente da EBC, Glen Lopes Valente, conhecem o novo transmissor da TV Brasil, no Sumaré – Tomaz Silva/Agência Brasil

Com um sinal mais robusto, o novo transmissor também permite que o sinal da TV Brasil chegue com maior qualidade à região metropolitana do Rio de Janeiro e a municípios da Região Serrana e Região dos Lagos. O diretor de operações resumiu as vantagens: “Esse novo transmissor vai proporcionar confiabilidade, robustez, e o alcance para a população carioca. Esperamos uma economia grande em energia elétrica, trazendo modernidade para a EBC.

O gerente de Engenharia de Rádio e TV do Rio de Janeiro, Renan Gonçalves, explicou que o transmissor mais potente ajuda a EBC a enfrentar o desafio de ter um sinal de qualidade em uma cidade com o relevo acidentado como o Rio de Janeiro. Gonçalves também destaca que o equipamento tem maior confiabilidade, por sua capacidade de comutar automaticamente em caso de queda de sinal.

“O cidadão ganha com uma eficiência maior na transmissão, porque você tem um equipamento trabalhando ajustado à necessidade e o alcance dele é superior devido à qualidade da transmissão.”

TV Brasil leva ao ar Repórter Brasil Tarde em novo estúdio

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezoito − onze =