Uefa adia PSG x Istanbul Basaksehir e promete nova equipe de arbitragem

(Foto: Agência Brasil)

Entidade que organiza a Liga dos Campeões, a Uefa anunciou oficialmente o adiamento da partida entre Paris Saint-Germain e Istanbul Basaksehir, que deveria ter sido finalizada nesta terça-feira, pela última rodada da fase de grupos da competição europeia. Além do fato do jogo passar a ser realizado nesta quarta-feira às 14h55 (horário de Brasília), também foi anunciada a troca de toda a equipe de arbitragem.

Um suposto ato racista, protagonizado pelo quarto árbitro, motivou a reação dos jogadores de ambos os times, que decidiram deixar o gramado ainda no primeiro tempo da partida disputada no Parque dos Príncipes, na capital francesa.

De acordo com comunicado da entidade, a decisão pela continuidade dos minutos restantes do duelo foi tomada a partir de conversas com ambas as equipes. A Uefa alegou ainda que a decisão é uma “situação excepcional”. O pontapé inicial nesta quarta será dado com o relógio marcando 13 minutos, momento em que o confronto foi paralisado nesta terça.

Além da retomada do duelo e da troca dos juízes da partida, a Uefa anunciou também que abriu investigações para apurar os acontecimentos envolvendo o quarto árbitro. “Racismo e discriminação de qualquer forma não têm espaço no futebol”, publicou a organização.

Como forma de solidariedade, o Paris Saint-Germain republicou uma postagem do Istanbul Basaksehir em uma rede social. A equipe turca compartilhou uma imagem com a mensagem “Não ao racismo. Respeito”, justamente o emblema que pode ser encontrado no uniforme dos jogadores.

A confusão nesta terça teve início quando o camaronês Pierre Webó, ex-atacante e atualmente assistente técnico da equipe turca, alegou ter sido alvo de comentários racistas por parte do quarto árbitro do jogo, o romeno Sebastian Coltescu, aos 14 minutos do primeiro tempo.

Revoltado com o episódio, Webó reclamou do tratamento e foi expulso. Prontamente, os jogadores do Istanbul Basaksehir se mobilizaram contra a postura de Coltescu e tiveram a companhia dos atletas do PSG.

O protesto teve a presença de jogadores reservas e de comissões técnicas das duas equipes. A partida estava empatada em 0 a 0 antes da ofensa proferida pela arbitragem contra o camaronês. Entre os participantes do jogo, estavam o zagueiro Marquinhos e o atacante Neymar pelo PSG. Na equipe turca, o lateral-direito brasileiro Rafael também estava em campo.

Fonte: Agência Estado

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

5 × 2 =