Unicamp cria força-tarefa para entender o coronavírus

Unicamp esta entre os principais centros de pesquisa (Foto: Antonio Scarpinetti/SEC Unicamp)

Pesquisadores da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) enviaram a professores e alunos de pós-graduação do Instituto de Biologia um formulário em busca de angariar voluntários para dividir as tarefas quando se preparavam para buscar uma resposta ao novo coronavírus.

Um dos objetivos da universidade era usar os laboratórios para fazer exames de detecção da Covid-19 em pacientes da região de Campinas.




De acordo com reportagem publicada na BBC News Brasil, em dois dias, mais de 400 pesquisadores se prontificaram a ajudar. A mobilização acabaria absorvendo membros de áreas tão diversas quanto a epidemiologia, herpetologia, estatística e engenharia, que se uniram em uma força-tarefa contra a pandemia.

“Nunca vi tanta gente que nem se conhecia dar o máximo de si num projeto dessa dimensão”, disse o professor de Biologia Molecular de Plantas da Unicamp, Marcelo Menossi, à BBC News Brasil.

O caso ilustra o protagonismo que universidades públicas brasileiras vêm assumindo no enfrentamento da pandemia em várias partes do país e reforça a importância de investir na pesquisa nacional num momento em que nações limitam exportações de itens médicos para priorizar seus cidadãos, segundo acadêmicos entrevistados pela BBC News Brasil.

Menossi disse ao site que, embora uma grande parte dos membros da força-tarefa não tenha experiência em doenças entre humanos, todos estão habituados a trabalhar em laboratórios e dominam conhecimentos que podem ser úteis ao avanço das pesquisas.

Segundo ele, ter à mão um grupo tão grande de pesquisadores qualificados e motivados “vai nos ajudar a ter um impacto gigante não só em Campinas, mas em toda a região”.

NO MUNDO
Um estudo publicado por pesquisadores de Pittsburgh, nos Estados Unidos, traz um projeto de vacina contra o novo coronavírus. A pesquisa mostra avanços promissores na criação de uma vacina contra o vírus.

Os pesquisadores atribuem a identificação de um método para conter o Covid-19 à pesquisa prévia sobre outros coronavírus.

Na China, um grupo de cientistas isolou vários anticorpos considerados extremamente eficientes para impedir a capacidade do novo coronavírus de entrar nas células, o que pode ser útil, tanto para tratar como para prevenir a doença.

Beto Silva