Segundo o presidente da cooperativa médica, Carlos Joussef, o foco é continuar explorando esse tema. “O suicídio é a quarta causa de morte entre jovens e adultos no Brasil. (Foto: Claudinho Coradini/JP)

A Unimed Piracicaba realizou ontem o 2º Fórum “Celebração à Vida – AmarELO”, no Teatro Municipal Dr. Losso Netto. Cerca de 700 pessoas, entre profissionais da saúde, educadores e beneficiários, acompanharam a palestra do médico psiquiatra Neury José Botega, que atua na Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). O encontro faz parte do movimento Setembro Amarelo.

Segundo o presidente da cooperativa médica, Carlos Joussef, o foco é continuar explorando esse tema. “O suicídio é a quarta causa de morte entre jovens e adultos no Brasil. Há estudos que indicam que 90% dos casos seriam evitados se a vítima tivesse algum acompanhamento psicológico”, sinalizou.

Em tempos modernos, a depressão é uma doença que atinge cerca de 300 milhões de pessoas no mundo. Os dados são expressivos e reforçam a necessidade de ampliar pesquisas e informações sobre o assunto, até porque ainda há muito preconceito em relação a quem tem esse diagnóstico. A depressão não deve ser confundida com tristeza, que é um sentimento importante e aparece ao longo da vida.

O psiquiatra Neury José Botega, um dos mais proeminentes pesquisadores sobre o tema no Brasil, fez referência que, como uma febre, a tristeza indica que algo não está bem, que um significado deve ser buscado para a angústia que nos afeta. “Esse sentimento, potencialmente, pode ser transformador, mas muita gente não consegue lidar bem com ele porque estamos em uma era de imediatismo e superficialidade feliz de imagens postadas em redes sociais. Depressão, por outro lado, consiste em uma doença paralisante. Tem determinação biológica e pode, na maioria das vezes, responder bem a um tratamento”, explicou o especialista.

É comum haver preconceito em torno de pessoas depressivas porque, conforme Botega, “ainda há a crença errônea de que só fica deprimido quem é fraco, quem não tem preocupações e responsabilidades e, também, de que para sair de um estado depressivo, só depende da pessoa adoentada”, finalizou.

 

Da Redação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezessete + dez =