Universitários se mobilizam para ajudar microempreendedores

Alguns estabelecimentos contabilizam crescimento de 15% (Foto: Divulgação)

Em meio a pandemia de covid-19, a Fejesp (Federação de Empresas Juniores do Estado de São Paulo) tomou a iniciativa de custear as consultorias para os Micro e Pequenas Empresas (MPEs) do estado através de doações. A ideia é arrecadar 240 mil reais por meio de financiamento coletivo e organizar diversas consultorias gratuitas prestadas por (EJs) empresas juniores.

Por meio da plataforma do Transfome SP os interessados podem doar ou inscrever sua micro ou pequena empresa para receber uma consultoria gratuita. A Fejesp e quatro núcleos regionais de empresas juniores vão possibilitar a conexão desses MPEs com as empresas juniores que vão prestar consultorias em áreas como marketing, gestão empresarial e financeira.




O MEJ (Movimento Empresa Júnior) está presente em diversas cidades do Estado, inclusive em Piracicaba, na qual está atendendo as micro e pequenas empresas, por meio da Ejea Consultoria, empresa júnior do departamento de economia, administração e sociologia da Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz). Um dos beneficiados pelo Ejea foi a Horácio Cabeleireiros, já que a empresa estava mudando de endereço e o dono queria aproveitar para não só fidelizar os clientes atuais, mas também trazer novos ao estabelecimento.

Os estudantes criaram um plano de marketing, na qual deletaram as redes sociais antigas do salão, e criam novas páginas no Facebook, Instagram e um novo site com uma nova identidade visual e repaginaram toda a marca da empresa. Além disso, orientaram o dono do negócio para que ele pudesse dar seguimento sozinho nessas novas ferramentas do salão.

A mudança resultou em um crescimento de cerca de 15% no faturamento no primeiro mês após a implementação do projeto. De acordo com a MEJ, o intuito do Transforme SP é “contar mais histórias como a da Ejea e da Horácio Cabeleireiros por todo o estado de São Paulo. A primeira consultoria está sendo já está sendo realizada por uma empresa júnior de marketing para uma microempresa do ramo alimentício de Campinas e logo o projeto vai atingir outras cidades”, detalhou o movimento.

Essa preocupação da A Fejesp e as empresas juniores destacam que essa importância com os empreendedores locais não é recente. “Só no ano passado 62,11% dos projetos realizados pelo MEJ no país, impactam diretamente os objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU número 3 e 8, que dizem respeito, respectivamente, primeiro a Boa Saúde e Bem-Estar e segundo a Emprego Digno e Crescimento Econômico”, informou.