Usuários do transporte público reclamam da falta informação dos horários dos ônibus

Usuários relataram que foram prejudicados (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Além de aglomerações no transporte coletivo e frota reduzida durante a pandemia da covid-19, usuários de transporte público de Piracicaba também sofrem com a desinformação. A cidadã Minelly Silva dos Santos procurou ontem o Jornal de Piracicaba para relatar que um horário vespertino da linha 1100 – Perimetral (Piracicamirim – Vila Sônia) foi alterando na segunda-feira (1) sem aviso prévio e, até a tarde de ontem, segundo ela, não estava atualizado no site da Semuttran (Secretaria Municipal de Transportes).

Em nota, a Prefeitura não confirmou a mudança de horário, assim como não explicou uma suposta alteração. Informou apenas que “esta linha, assim como as demais, tiveram uma menor oferta de viagens devido à redução de passageiros transportados em decorrência do isolamento social”. Ou seja, algo anterior ao ocorrido.

A usuária do transporte público acredita que foi prejudicada pela falta de informações sobre as mudanças promovidas pela Semuttran e Tupi desde a última segunda. “Fui ao trabalho cedo via carro de aplicativo, então descobri somente à tarde que o horário que sempre peguei na volta tinha mudado. Tiraram o ônibus das 16h34 do 1100 e agora sai às 16h56”, explica Minelly.

Antes de ir ao TPI (Terminal Piracicamirim de Integração), no entanto, ela conta que ligou no 0800 da Semuttran. “A pessoa disse que nada mudou, então fui pegar o ônibus, mas tive a surpresa da troca de horários”. No site da secretaria, Minelly disse que, até ontem pela manhã, os novos horários da linha ainda não estavam atualizados. “Esperei muito tempo no terminal e cheguei muito mais tarde em casa. Saí prejudicada pela desinformação”.

A Semuttran foi questionada sobre a suposta desatualização dos horários no site. A assessoria da pasta disse que “houve um problema técnico” e “já foi solucionado”. De fato, na segunda à noite, o endereço eletrônico da pasta já mostrava todos os itinerários e horários do ônibus urbano em sintonia com o site da Tupi, atualizados. “Deveriam ter colocado horários novos ao menos no domingo. Como podemos nos programar para ir e vir do trabalho se estava errado na internet, um dia antes das mudanças?”, reclama e questiona a usuária do coletivo.

Além de também reclamar da lotação nos ônibus, flagrada inclusive in loco pela reportagem do JP na semana passada, Minelly acredita que o Poder Público e a Tupi deveriam ter feito uma pesquisa junto à população que usa o transporte coletivo para entender a real demanda de mais carros nas ruas desde segunda. “Seria importante e está muita confusão, afinal, barato não pagamos, né? Em São Paulo eles pagam quase o mesmo valor e os ônibus são bem mais confortáveis”, aponta.

Sobre colocar mais ônibus nas ruas, Prefeitura e Tupi foram questionadas. A assessoria da Tupi respondeu que esta decisão é de responsabilidade da Semuttran. Já o Executivo, também por meio da assessoria da pasta de trânsito e transporte, respondeu que “não se trata de ‘obrigar’ a empresa a colocar mais ônibus” e que, para atender a demanda, “é feito um planejamento operacional, com base em levantamentos técnicos apurados”.

A Prefeitura revelou, também, que a frota será aumentada “se houver maior demanda de passageiros”. Nestes últimos dias, segundo o Poder Público, após edição do decreto de flexibilização, “houve um aumento médio de apenas 10 % no número de passageiros transportados”.

Erick Tedesco

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

1 × 4 =