Usuários relatam impacto do reajuste no orçamento

O aumento da tarifa do transporte público que entrou em vigor nesta terça-feira (4) em Piracicaba vai impactar o bolso dos usuários do sistema. A reportagem do Jornal de Piracicaba ouviu algumas pessoas que usam o transporte na cidade e que não concordam com o reajuste de 16,7% decretado pela prefeitura. As criticas se estendem ao tempo de espera no transporte. Davi Benjamin disse que utiliza o serviço todos os dias. para ele, o preço da passagem a R$ 4,80 já estava caro e se tornou preocupante com os atuais R$ 5,60. “Está mais caro que em Ubatuba, vou gastar mais de R$ 11 por dia para ir e voltar ao trabalho, isso se não precisar ir a outros locais”, afirmou.

Enzo Grizoto contou que a higiene dos veículos não é compatível com o valor da nova tarifa. “A higiene e o funcionamento dos ônibus não vale a pena pelos R$ 5,60”, reclamou acrescentando que somado ao aluguel e demais contas para pagar o gasto com transporte se torna excessivo, uma vez que na família todos utilizam o transporte público.

Marina Gomes dos Santos classificou como um absurdo o aumento da tarifa. Ela disse que utiliza o serviço mais de cinco vezes por dia. As amigas Larissa e Gabriele usam o transporte quatro vezes ao dia e calculam que o gasto com o transporte vai consumir quase metade do salário. “Acho uma safadeza esse aumento, cobrar esse valor do cidadão de bem, é um absurdo”, reclamou Gabriele. A atendente Michele de Oliveira acrescenta os gastos com o transporte ás despesas fixas como aluguel. Ela disse que os irmãos também usam o serviço e o reajuste vai impactar nas contas da família.

Nesta segunda-feira (3) entidades sindicais se reuniram com vereadores na tentativa de revogar o decreto assinado pelo prefeito Luciano Almeida (DEM). Na conversa, os parlamentares destacaram que a concessionária Tupi não solicitou reajuste da tarifa.
A empresa confirmou que não apresentou pedido de aumento e destacou que opera o sistema de forma emergencial e que qualquer decisão parte da Semuttran (Secretaria de Mobilidade Urbana, Trânsito e Transporte), o que vai desde questões tarifárias a quantidade de ônibus, aumento de linhas, viagens, alteração de itinerários e a Tupi cumpre as ordens de serviço.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

4 × 3 =