Vândalos entram no Caps-AD quebram equipamentos e defecam em pia

Criminosos furtaram remédios (Divulgação)

Vândalos entraram na uma unidade do Caps AD (Centro de Atenção Psicossocial), que atende os usuários de álcool e outras drogas em Piracicaba. Eles furtaram remédios, equipamentos, cortaram cabos de computador e impressora de alta capacidade, que foram doados há duas semanas pelo Rotary Club Piracicaba Luiz de Queiroz e o Rotaract Luiz de Queiroz.

Além da bagunça, que encontraram no local, eles também constataram que os envolvidos defecaram em uma pia da unidade, abriram caixas de máscaras usadas pelos agentes e estragaram alimentos que eram oferecidos aos assistidos.

Eles defecaram em pia (Divulgação)

A unidade mudou no final de 2020 para o antigo prédio da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Frei Sigrist, na Vila Cristina, que fica na rua Presidente Venceslau Brás, 69, no Jardim Glória.

A secretária do Rotary Club Piracicaba Luiz de Queiroz Roseli Assis disse que o Centro não conta com nenhum tipo de vigilância e acaba ficando vulnerável as ações de criminosos. “A Prefeitura fez a reforma do prédio, mas infelizmente não reforçou a segurança. É preciso que algo seja feito para evitar que ações como essa se repitam. Ficamos extremamente tristes com tudo o que aconteceu, pois infelizmente nosso trabalho que é ajudar a comunidade ficou comprometido”, disse Roseli. ” Nossa proposta foi oferecer os equipamentos para agilizar o atendimento dos assistidos principalmente neste período de pandemia”, completou.

Vândalos abriram caixas de máscaras (Divulgação)

No último dia 21, as entidades da cidade se  uniram para doar equipamentos para a promoção da saúde mental no município. No valor aproximado de R$ 9 mil foram doados ao Caps-AD (Centro de Atenção Psicossocial) para usuários de álcool e outras drogas dois notebooks, um desktop, uma impressora multifuncional, um mouse e um teclado, todos de última geração.

Criminosos também estragaram alimentos (Divulgação)

CAPS-AD

A unidade oferece tratamento para pessoas com transtornos mentais relacionados ao uso problemático de álcool e outras drogas, que também pode estar associado a quadros de depressão, comportamento e ideação suicida, transtornos de ansiedade, de personalidade e de humor. O público atendido em sua extensa maioria é formado por pessoas em situação de vulnerabilidade social e SUS-dependente.

LEIA MAIS

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

cinco × 2 =