Vazamento de gás encanado causa tensão entre moradores do Sol Nascente

Equipe técnica da Comgás esteve no local (Alessandro Maschio/JP)

O rompimento de uma tubulação causou o vazamento de gás natural encanado, na Rua Estrela do Oeste, no Sol Nascente, na manhã desta sexta-feira (11) causou tensão entre moradores que tiveram que deixar suas casa devido ao risco de explosão. Pelo menos dez funcionários de uma padaria que fica na mesma rua tiveram que deixar o trabalho, até que o problema fosse resolvido.

Vazamento ocorreu durante obras de saneamento (Alessandro Maschio/JP)

A concessionária Mirante esclareceu que, durante a execução de serviço de reparo de ramal, foi constatada que a rede de gás foi implantada irregularmente dentro do ramal coletor de esgoto, danificando o dispositivo, fato descoberto somente quando os técnicos acertaram a tubulação de gás no momento da escavação.

Dois quarteirões foram interditados (Alessandro Maschio/JP)

Em decorrência do ocorrido, a equipe técnica da concessionária reforçou os procedimentos já adotados de isolamento da área e acionou a empresa responsável pelo sistema de gás encanado que conteve o vazamento. Não houve qualquer tipo de dano a população e imóveis ao entorno.

Pelo menos dois quarteirões foram interditados até a chegada dos funcionários da Comgás. Alguns moradores disseram que o vazamento ocorreu por cerca de uma hora. Já a Comgás informou informou que a equipe técnica da empresa chegou ao local às 10h20 e eliminou o vazamento às 10h30.

Juliana, que trabalha em uma padaria na mesma rua disse que pelo menos dez funcionários tiveram que abandonar o trabalho às pressas, devido ao risco de explosão. “Ficamos com muito medo”, relatou.

O morador Roberto Tedesco disse que solicitou o conserto da rede de esgoto da casa da sua mãe, que também estava sem água há uma semana. “Paguei R$ 5 mil para uma empresa que confirmou que o vazamento de água ocorria à um metro  e meio da calçada, porque se fosse na parte interna da casa seria nossa responsabilidade. Quando vieram fazer o serviço atingiram uma tubulação de gás que deveria estar do outro lado da rua”, disse.

Funcionários pararam as obras após vazamento (Alessandro Maschio/JP)

O policial civil Fernando Gasparino estava à aproximadamente 50 metros do local do vazamento e alegou que o cheiro estava insuportável. “Estava na casa da minha sogra quando ouvi um barulho e em seguida percebi que algo estava vazando. Um funcionário me alertou para que deixasse de usar o celular, porque poderia haver uma explosão. Retirei minha sogra e minha cunhada da casa”, alertou o policial.

Cristiani Azanha

[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dezoito − 9 =