Vazão do Rio Piracicaba chegou a 18 mil litros nesta segunda-feira

Vazão do Piracicaba tem reduzido mais a cada ano

O Corumbataí, responsável pelo abastecimento da cidade, estava com 2,97 metros cúbicos por segundo

A vazão do rio Piracicaba estava ontem em 18,77 metros cúbicos por segundo (18.770 litros), segundo apontou a Defesa Civil do município. Apesar de ser considerada normal para a época do ano, o coordenador do órgão municipal, Odair de Mello apontou que a vazão tem reduzido a cada ano. “É uma vazão baixa, mas para época até pode ser considerada normal, no entanto o rio ano a ano vem abaixando cada vez mais a vazão nesse período”, apontou. Já o Corumbataí, responsável pelo abastecimento de água em Piracicaba apresentava ontem vazão de 2,97 metros cúbicos por segundo. Com relação ao abastecimento a situação é de alerta, conforme matéria publicada neste domingo pelo Jornal de Piracicaba. Com a estiagem de 2020 e as baixas precipitações registradas neste ano, aliado ao consumo com a abertura da economia e as altas temperaturas do verão, a situação pode sair do atual conforto que afasta o risco de racionamento.

FRIO E SEM CHUVAS As baixas temperaturas e o tempo seco prevalecem na região no decorrer desta semana, resultado de uma massa de ar polar que chegou ao Estado no domingo. O ápice do frio acontece hoje quando a mínima chega a 4ºC graus e a máxima não ultrapassa os 18ºC graus. A queda de temperatura iniciada anteontem terá seu ponto máximo na manhã desta terça que, segundo informações do Climatempo e do Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicas à Agricultura), será o dia mais frio do ano. O tempo deve esquentar ao longo do dia e atinge a máxima, 18ºC graus, às 14h.

A temperatura volta a cair durante a noite, quando retorna a 13ºC graus. Além de mexer nos termômetros, a frente fria tem outras consequências. “Esse sistema também deixa o tempo seco e estável, o que agrava os problemas com os baixos índices de umidade, qualidade do ar e formação de queimadas”, afi rma em nota o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas. Ao longo do dia, a umidade relativa do ar permanece abaixo do intervalo ideal para a saúde humana estabelecido pela Organização Mundial de Saúde, entre 50% e 60%.

Beto Silva

[email protected]

Leia Mais:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

cinco × quatro =