Ao contrário do que muitos pensam, a ansiedade é um sentimento comum e necessário aos seres humanos. Desde nossa infância nos sentimos “ansiosos” antes de um desafio, de uma situação peculiar ou de fatos que ainda não aconteceram e geram algum tipo de expectativa. Ela passa a ser um “problema” quando faz a pessoa sofrer ou começa a interferir negativamente em sua rotina, causando prejuízos nas mais diversas esferas.

Ansiedade é assunto muito sério. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o Brasil tem a maior taxa de transtorno de ansiedade do mundo. Imagine quanta gente está sofrendo em função desse cenário

Existem diversos fatores que desencadeiam a ansiedade, atuando sozinhos ou combinados, como: traumas, estresse, genética, construções psíquicas e doenças físicas. Não há exames para a ansiedade. O diagnóstico é clínico, ou seja, baseado nos sintomas (e são muitos, dependendo de cada pessoa), causados por uma “pane” no sistema nervoso autônomo, que controla nossas funções vitais. O agravante é que, após longos períodos de ansiedade sem tratamento, existem grandes possibilidades do paciente ter depressão e adquirir vícios. O tratamento é baseado em medicação e terapia, dependendo de cada caso.

Quantos empresários perdem ou estragam excelentes colaboradores por serem ansiosos, ávidos por resultados rápidos, não percebendo que ao mesmo tempo estão atropelando um processo que poderia ser bem melhor aproveitado com inteligência emocional e planejamento – temas que no mundo dos negócios fazem toda a diferença, mas que ainda não têm a devida importância.

Quantos jogam fora momentos lindos numa viagem, por exemplo, por ficarem o tempo todo conferindo a quilometragem ou contando o tempo que falta para chegar ao destino.

Momentos mágicos do presente são “trocados” por momentos incertos do futuro. Cenas ao vivo perdem espaço para o digital. Estamos enviando o presente do presente para o futuro. E se ele não acontecer? Enfim, exemplos não faltam!

Se você está no passado ou está no futuro, não estará aqui, no presente, ou seja, não está em lugar nenhum! Mas há também quem esteja no presente vivendo o que não sonhou ou o que, na verdade, não queria estar vivendo. Para Freud, esses e tantos outros conflitos são os principais causadores dos transtornos mentais.

Já pensou chegar ao final de sua vida frustrado por não ter sido você e sem uma história de conteúdo para contar, porque não se preocupou com o que realmente é relevante na “viagem” e se vendeu às ilusões e superficialidades que a vida sutilmente ofereceu ao longo do caminho ou ao que “te mandaram” ser?

Os maiores artistas não ficaram famosos porque acordavam todas as manhãs arrancando os cabelos pensando em como eles poderiam se tornar artistas famosos. Nem focaram o irrelevante ou o defeito nas pessoas ou no mundo: focaram os acertos delas (que sempre existem) e foram pró-ativos! Dessa maneira viraram grandes artistas; com mais um pequeno detalhe: acordavam todas as manhãs e amavam pintar suas obras-primas.

“Não existe caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho”. (Mahatma Gandhi).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezesseis + 15 =