Venda de imóvel cresce 123%, bate recorde e fecha 2021 em alta na região de Piracicaba

Foto: Marco Casale

O crescimento recorde de 123,66% em dezembro frente a novembro fez com que as vendas de imóveis usados fechassem o ano passado acumulando saldo positivo expressivo em cidades da região de Piracicaba. Entre maio e dezembro de 2021, esse saldo somou 132,31% segundo as pesquisas feitas mensalmente pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (CreciSP).

“É um resultado excelente, considerando todas as dificuldades vividas nesse segundo ano da pandemia de coronavírus e que mostra a resiliência de segmentos econômicos locais e a opção de muitas famílias pelo investimento em imóvel, independentemente do propósito motivador da compra”, afirma José Augusto Viana Neto, presidente do CreciSP.

O crescimento do mercado de usados em dezembro foi sustentado pela compra de imóveis mais baratos, com 51,85% das vendas concentradas nas faixa de preços de até R$ 200 mil, as mesmas que responderam pela maioria das vendas também em Novembro, Agosto e Maio, quando o CreciSP fez a primeira pesquisa na região. Imóveis nas faixas de preços médios de até R$ 300 mil foram os mais vendidos em junho, julho, setembro e outubro.

O presidente do CreciSP ressalta que o predomínio da venda de imóveis com esses preços na região de Piracicaba foi sustentado por modalidades de compra alternativas aos financiamentos dos bancos. Em cinco dos oito meses de 2021, as vendas feitas com pagamento à vista, com pagamento parcelado pelos donos dos imóveis e por consórcios superaram as realizadas com empréstimos bancários.

“A queda no rendimento das aplicações financeiras fez com que muitas pessoas optassem por investir o dinheiro que tinham aplicado em um imóvel, seja para locação, seja para moradia, e optando por imóveis de menor valor para contornar os juros em alta e as exigências e restrições de renda impostas para a concessão de empréstimos”, esclarece Viana Neto.

Casas foram mais vendidas que apartamentos no mês do recorde

O crescimento recorde de 123,66% nas vendas de imóveis usados em Dezembro em Piracicaba e em 13 cidades da região foi liderado pelas casas (56,67%) e não pelos apartamentos (43,33%), conforme apurou o CreciSP com as 66 imobiliárias e corretores credenciados.

O preço médio da maioria desses imóveis (51,85%) foi de até R$ 200 mil; 61,36% deles estão em bairros de periferia e 42,86% são do padrão construtivo standard, mais simples que os de padrão médio (39,29%) e luxo (17,86%).

A maioria das casas vendidas tem 2 dormitórios (62,5%), área útil entre 51 e 100 metros quadrados (56,25%) e uma vaga de garagem (56,25%).

Os apartamentos mais vendidos também têm 2 dormitórios (81,82%), uma vaga de garagem (90%) e área útil variando entre 51 e 100 metros quadrados (54,55%) e até 50 m² (45,45%).

Modalidades de compra
Imóveis usados – Piracicaba e região
Maio a Dezembro de 2021 (%)

Divulgação

Aluguel de até R$ 1 mil predominou na região de Piracicaba em 2021

Imóveis com aluguéis mensais de até R$ 1.000,00 foram os mais alugados na região de Piracicaba em dezembro, com 76,48% do total, predominando também em outros quatro dos oito meses da primeira rodada de pesquisas mensais feitas pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (CreciSP).

Em junho e outubro as casas e apartamentos mais alugados foram os de preços nas faixas de até R$ 1.250,00, valores que em Setembro chegaram a até R$ 1.500,00.

As 66 imobiliárias e corretores consultados em dezembro nas 14 cidades da região informaram ter alugado mais casas (66,67%) do que apartamentos (33,33%), com 76,48% deles custando aos novos inquilinos aluguéis mensais de até R$ 1 mil.

Os imóveis alugados se distribuem por bairros de periferia (54,05%), centrais (29,73%) e de áreas nobres (16,22%) e têm padrão construtivo médio (48,28%), standard (41,38%) e de luxo (10,34%).

Os novos inquilinos optaram preferencialmente pelas casas de 2 dormitórios (76,92%), com uma vaga de garagem (46,15%) e com área útil entre 51 e 100 metros quadrados (61,54%).

Os apartamentos mais alugados também têm 2 dormitórios (50%), nenhuma vaga de garagem (50%) e área útil entre 51 e 100 metros quadrados (50%) e até 50 m2 (50%).

A pesquisa CreciSP de dezembro foi feita nas cidades de Araras, Bofete, Brotas, Capivari, Espírito Santo do Pinhal, Leme, Limeira, Piracicaba, Pirassununga, Rio Claro, Santa Cruz da Conceição, Santa Maria da Serra, São Pedro e Tietê.

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

18 − 15 =