Vendas na Festa das Nações podem ajudar o Lar Franciscano a manter recursos por até oito meses

Foto: Claudinho Coradini/JP

“Caixa da instituição chegou a zerar com dois anos de pandemia”, relatou o presidente Lucas Trivelato

Com 70 anos de história acolhendo crianças e adolescentes no município de Piracicaba, o Lar Franciscano de Menores Piracicaba está mais um ano marcando a sua presença na Festa das Nações, na barraca Alemã, responsável pelo Lions Clube de Piracicaba Independência.

O Lar está vendendo as rifas para sorteio de um apartamento, doado pela Embraplan, e também, os convites do jantar Alemão, que ocorre nos dias 18, 19 e 20 de maio. O valor é de R$ 150 reais por pessoa, incluindo a refeição e a bebida (chope, steinhacger, refrigerante e água). Crianças de até oito anos não pagam, as de nove até doze anos pagam meia entrada.

É importante ressaltar que para o Lar Franciscano receba o dinheiro referente aos ingressos e a rifa, a venda precisa ser feita peplo telefone: (19) 2105-0250 ou realizar a compra pessoalmente (na rua Amapá, 2010, bairro Verde). A entidade recebe a verba de acordo com as vendas que realiza para atender as suas necessidades.

Com dois anos de pandemia, o diretor da instituição, Lucas Trivelato, conta que o caixa do Lar chegou a zerar. “Fomos vivendo como dava e tentando as doações diretas, graças a Deus deu tudo certo. Mas, não com a tranquilidade que tínhamos quando acontecia as Festas das Nações”, diz ele.

A Prefeitura de Piracicaba disponibiliza uma verba mensal e arca com o pagamento dos colabores. “Como é uma ”Casa-Lar”, as crianças moram lá. Então, a casa fica 24 horas em funcionamento. Nós recebemos o pagamento da folha, outra referente à CPFL e um porcentual de 80% da refeição e os do que é consumido pelas crianças”, explica Trivelato.

Além disso, o Lar Franciscano tem o próprio consumo extra de alimentação, gasto com remédios, higiene, cortes de cabelo, cursos e a parte estrutural quando há necessidade de reforma. Além, é claro, de conseguir mandar a educação para as crianças
e adolescentes.

“A troca de equipamentos também, como a máquina de lavar que estava quebrada, conseguimos comprar outra por meio de doação”, comenta o presidente. “A televisão, o computador e o material escolar para estudarem e os uniformes dependem de doações”, completa Lucas Trivelato.

“Esse é o maior evento que temos ao longo do ano. Nas últimas Festas das Nações, conseguimos arrecadar um caixa, que nos ajudaram com recursos em torno de oito meses”, finaliza ele.

Fernanda Rizzi
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

12 + dezoito =