Reivindicação partiu de diversos pescadores da região. /Foto: Claudinho Coradini - JP.

Uma reunião coordenada pelo vereador Lair Braga (SD) na noite da última quarta-feira (17) trouxe para Piracicaba o sargento Laércio Ferraz do Amaral ––que representou o comando da Polícia Militar Ambiental de Rio Claro (SP), ao qual o município está subordinado–– para prestar esclarecimentos a respeito do rio Piracicaba frente aos questionamentos de diversos pescadores, principalmente em relação a permissões e proibições de pesca.

O encontro atraiu um grande número de pessoas à sala de reuniões do segundo andar do prédio anexo da Câmara.
Após mais de duas horas de discussões sobre o tema, foi formada uma comissão com cinco membros, que se somarão aos esforços do vereador Lair Braga junto ao Poder Executivo e se deslocarão até Rio Claro para falar com o comando da Polícia Militar Ambiental a fim de estabelecer um período de trégua, visando a campanhas de esclarecimentos e delimitações de áreas permitidas para a pesca.

Segundo Lair Braga, nos últimos oito meses, quando não se pode mais pescar na extensão do rio Piracicaba, que passa pelo Centro da cidade, o que impacta o turismo local, além de comprometer a vida de muitos que buscam o sustento para suas famílias.

O sargento Laércio Amaral fez ampla explanação mostrando os pormenores da normativa interministerial que impede a pesca nas imediações de cachoeiras e corredeiras, como é o caso do rio Piracicaba, o que torna praticamente inviável a pescaria em boa parte do manancial que passa pelo Centro da cidade.

O inspetor do Pelotão Ambiental de Piracicaba, José Antônio Mendes de Matos, fez considerações sobre reuniões passadas, em que as secretarias municipais de Turismo e de Defesa do Meio Ambiente trataram dos limites para a pescaria no rio Piracicaba.
Odair Melo, da Defesa Civil de Piracicaba, também participou da reunião e defendeu o estabelecimento de uma parceria com a Polícia Militar Ambiental no sentido de mapear toda a região central do rio Piracicaba, em placas de locais permitidos ou não para a pescaria.

Na reunião, Lair Braga também anunciou a disposição de realizar audiência pública, com a convocação de secretários municipais, visando ao disciplinamento da questão da pesca no entorno do rio.

 

da Redação.

4 COMENTÁRIOS

  1. Sou praticante da pesca esportiva e favorável á permissão dessa modalidade em qualquer extensão dos rios, pois trata de modalidade que não depreda a fauna e flora e movimenta o comércio da pesca.

  2. Vamos então ver tambem os buracos da nossa cidade, está uma vergonha, será que o prefeito, secretários e vereadores andam de helicópteros? Por isso que não sentem oa buracos.

  3. Não entendo as vezes aparece peixes mortos em grande número é e nunca acham o culpado , pescaria é paz e alegria uma alimentação de qualidade o Rio não tem dono e temos que viver em feira seria por que ?
    Antes come peixe do que ver eles mortos por usinas …

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

doze − 8 =