Vereador quer CPI para investigar PPP do lixo

Foto: Divulgação

Gustavo Pompeo questionou Sedema sobre multas

O vereador Gustavo Pompeo (Avante) quer investigar a coleta de lixo em Piracicaba, feita pela Piracicaba Ambiental S.A, por meio de uma PPP (parceria público-privada). Durante a última reunião ordinária, o parlamentar disse que recebeu inúmeras denúncias contra a empresa, principalmente na questão ambiental. Pompeo adiantou que já consultou o Gaema (Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente) do Ministério Público do Estado de São Paulo e não descarta a instalação de uma CPI (Comissão Especial de Inquérito) para apuração das denúncias.

Pompeo disse contou que, no início do ano, se dirigiu até o Ecoparque para verificar as denúncias que recebeu na época, mas não teve a entrada permitida o que, segundo ele, ‘causou ainda mais estranheza’.

“Existem sim as questões administrativas, mas, o que mais lhe preocupa é sem dúvida a questão ambiental”, contou o vereador acrescentando que, ao longo deste ano, vem acompanhando o serviço e a fiscalização e apresentou requerimentos neste sentido.

Pompeo destacou a importância da fiscalização ‘in loco’ e, para isso, busca o apoio do Gaema. O vereador acrescentou que outro fato que chama a atenção são os 47 autos de infração aplicados pela prefeitura à Piracicaba Ambiental, conforme reportagem publicada pelo Jornal de Piracicaba em setembro.

Na ocasião, os autos estavam sob análise do titular da Sedema (Secretaria de Defesa do Meio Ambiente), conforme resposta enviada pela pasta ao próprio vereador, que havia solicitado à Sedema a disponibilização das cópias das autuações, referentes ao primeiro semestre de 2021 feitas à empresa. Não foi possível contato com a Piracicaba Ambiental.

O Gaema foi procurado ontem, mas até o fechamento desta matéria não havia retornado.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

19 + onze =