Vereador quer criar carteirinha municipal do autista

Carteira permite atendimento preferencial garantido por lei. (Foto: Amanda Vieira/JP)

O vereador André Bandeira (PSDB) é autor de uma indicação que sugere que a criação de uma carteira de identificação da pessoa com TEA (Transtorno do Espectro Autista) no município. De acordo com o vereador, pais de crianças e adultos com TEA entraram em contato com seu gabinete para solicitar a criação de uma carteirinha de identificação.

A ideia dessa identificação específica, reforça o parlamentar, é facilitar o acesso ao atendimento prioritário garantido aos autistas pela Lei 12.764/12, que instituiu a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista. Para os fins de atendimento, a lei equipara os autistas às pessoas com deficiência.

“A carteira é extremamente importante, principalmente em estabelecimentos comerciais ou públicos, e com prioridade nos de saúde, uma vez que dá o reconhecimento necessário a pessoa com transtorno do espectro autista”.

O vereador destaca ainda que é baseada na lei federal que leva o nome do filho do apresentador Marcos Mion, a Lei Romeo Mion. “Pedimos que se cumpra, em Piracicaba, a lei federal e o quanto antes para atender as famílias que necessitam desta questão, paras atividades dos filhos no dia a dia”, ele acrescenta.

Leila Carvalho Pedro é mãe de um adolescente portador do TEA (Transtorno do Espectro Autista), o Guilherme, de 17 anos. Para ela, a criação da carteirinha em Piracicaba é benéfica. “Vai fazer a diferença, sim, seja para a família quanto para meu filho e assim como todos os autistas de Piracicaba”.

Como explica Leila, com respaldo de outras mães de filhos no TEA da cidade quanto à necessidade da carteirinha, o autista, e isso acontece com seu filho, é um tanto averso a contato físico.

“Hoje, no entanto, ele namora, tem uma vida e vai à rua. Meu medo é sempre de uma possível abordagem policial. O autismo nem sempre é perceptível e o policial pode não entender que ele apenas não deve ser tocado em uma situação com ela. Com a carteirinha, ele já apresenta à autoridade e evita problemas”.

Erick Tedesco
[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

9 − 6 =