Coronel Adriana flagrou três médicos saindo juntos às 13h. (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Na semana em que se comemora o Dia do Médico – hoje, dia 18 – a vereadora Adriana Cristina Sgrigneiro Nunes, a Coronel Adriana (Cidadania) denunciou o que ela definiu como “uma série de erros” relacionados à falta de gestão na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Cristina. A parlamentar relatou que, após fiscalizar – por duas horas – a unidade, na segunda- -feira (14), flagrou irregularidades cometidas pelos médicos plantonistas.

A vereadora contou que chegou à UPA às 13h, e observou que três saíram juntos para almoçar, o que refletiu no atendimento. “Dois médicos estavam chegando àquela hora, porque, segundo me foi informado, eles têm o hábito de sair para almoçar em grupo. Três foram almoçar juntos e deixaram apenas uma pessoa atendendo. De que horas a que horas é esse almoço não se sabe. Mas ali é um sistema de plantão, em que a pessoa tem que estar à disposição, não tem essa liberalidade de sair e fazer horário de almoço”, ponderou a vereadora durante o uso da tribuna na segunda-feira.

O terceiro médico, segundo a parlamentar, voltou a atender às 14h50. “Pessoas que chegaram às 10h, eram 13h20 e não tinham sido atendidas”, contou.

Além de telefonar para o secretário de Saúde, Pedro Mello, Coronel Adriana conversou com o gestor da unidade, um dos médicos do grupo. Ela foi informada que “toda segunda-feira é assim” ao questionar a alta procura por atendimento na unidade.

A vereadora também criticou o fato de os profissionais não estarem identificados com crachá ou jaleco. “Não temos condições de saber quem é médico, quem é paciente, nem pela vestimenta dá para saber, o cidadão não tem como saber”, afirmou.

“Essas coisas que levam à revolta da população. Não é nem a falta do dinheiro público, porque tem e está sendo pago; é a questão da gestão: tem que ter alguém com nível hierárquico superior que esteja ali fiscalizando esse problema”, apontou a vereadora, lamentando o “caos que fica em razão da falta de gestão”, acrescentou.

A Secretaria de Saúde foi procurada ontem para comentar as críticas e, por meio da assessoria de imprensa, que iria consultar o coordenador da unidade nesta sexta-feira.

Beto Silva
[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

3 × dois =