Via Ágil desiste de contrato e garante serviço até dia 15

Via Ágil que tinha a concessão do serviço até 2039, alegou problemas financeiros

No fim da tarde de ontem (08), a concessionária do transporte coletivo de Piracicaba Via Ágil e a Prefeitura de Piracicaba assinaram rescisão contratual de forma amigável, de acordo com o Executivo. A empresa de transporte estava contratada desde outubro de 2013, antes mesmo da conclusão do processo de licitação, que na época se arrastou na Justiça desde 2010. O valor do contrato firmado na naquele período era de R$ 1,47 bilhão e 25 anos de vigência. A informação foi publicada no Diário Oficial do Município no dia 12 de outubro daquele ano.


De acordo com nota emitida pelo departamento de Comunicação Social da Prefeitura, desde o início de março, as partes já conversavam sobre o agravamento da crise financeira da empresa, que culminou com o pedido de rescisão oficial no último dia 17 de março.


A preocupação do prefeito Barjas Negri (PSDB), segundo sua assessoria é a partir dessa rescisão, garantir que o transporte não tenha descontinuidade, prejudicando principalmente os trabalhadores. Na tarde de ontem, representantes da Prefeitura e da empresa oficializaram a rescisão do contrato de concessão do transporte coletivo, já com algumas cláusulas, como a obrigatoriedade da manutenção do transporte público até o dia 15 de maio. Se não cumprida, acarretará multa diária de R$ 331 mil/dia.


Segundo informações, a empresa Via Ágil após a crise econômica de 2015 e 2016 viu despencar o número de passageiros do transporte público, mas não foi possível cortar despesas, gerando acumulados déficits.
A crise se agravou mais quando começou a vigorar a quarentena no Estado por causa da pandemia do novo coronavírus, inclusive em Piracicaba. O número de passageiros teve uma redução ainda maior (80%), tornando a situação da empresa insustentável.


Até o início da próxima semana, a prefeitura, grupo de trabalho liderado pela Semuttran (Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes) – com apoio da Procuradoria-geral -, apresentará uma solução ao prefeito, garantindo o serviço a partir de 16 de maio (sábado), por intermédio de discussões iniciadas em 17 de março.


A Via Ágil disse em nota, que está alinhada com o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Urbano de Piracicaba e Região, tomando todas as atitudes legais e garantiu que vai dar total suporte aos seus funcionários. A Via Ágil também vai garantir, conforme acordado, o pleno funcionamento de suas atividades até o dia 15 de maio de 2020.

Fernanda Moraes
[email protected]