Você Acredita no Destino?

Creio que nada nessa vida acontece por acaso e todos os destinos estão entrelaçados através de linhas invisíveis.

Entre tantas pessoas que passam pela nossa vida e tanta gente que conhecemos diariamente é possível que uma delas se cruze com a sua em algum momento e que ela te marque de alguma forma para todo o sempre.

Não esbarramos em alguém por acaso, todos os caminhos que se cruzam com o nosso o fazem por alguma razão. É provável que essa pessoa venha para lhe ensinar algo que por algum motivo você não tenha entendido até então.

Por mais que a gente deseje fugir disso, o destino sempre dá o seu jeitinho e faz acontecer quando a gente menos espera e coloca aquela pessoa no seu caminho, seja em meio ao caos de uma balada lotada ou na fila do supermercado, em um esbarrão no meio da rua ou num encontro sem dia e sem horário marcado.

Assim são feitas as melhores histórias. Quando tem que ser, simplesmente acontece. A gente querendo ou não.

Mas, apesar do destino fazer a sua mágica, temos a escolha e o poder de decidir como agir em determinada situação.

Há cientistas que afirmam a existência de um destino “quase obrigatório” que está relacionado à herança: a genética dos nossos progenitores, por vezes, determina quem somos em muitos aspectos, como caráter, traços físicos, doença. O contexto social e pessoal no qual somos educados também pode nos afetar em maior ou menor medida, com probabilidade de 30% a 40%.

Mas, por outro lado, também temos a concepção indispensável do “livre arbítrio”, onde cada pessoa está condicionada pelas suas próprias escolhas, por sua própria história pessoal e pela sua vida, em uma sociedade que lhe permite inclinar-se por uma determinada trajetória ou outra, reconhecendo erros, confiando em si mesmo e assumindo novos desafios ou projetos. O nosso livre arbítrio nos dá a liberdade de escolher se vamos ou não dar uma chance para uma nova história acontecer.

É como disse uma vez um velho escritor italiano, “O destino não reina sem a secreta cumplicidade do instinto e da vontade”; porque a vida de uma pessoa não é tecida nas estrelas, mas sim em nossa própria realidade e no dia a dia que nos testa e nos desafios que nos testam como pessoa.

Nossas vidas, às vezes, são um caos de casualidades e fatos ilógicos, mas o fato de tomarmos as rédeas do nosso próprio destino, de sermos donos da nossa direção, vai nos permitir sermos mais responsáveis.

Eu não acredito em coincidências, acredito em destino e a “sua vida” estava entrelaçada com a minha mesmo sem você saber. Eu escolhi você, escolhi ficar e tentar pra ver no que vai.

Você acredita em destino? Prazer, eu sou o seu. Não foge, não. Não adianta fugir. Fica e acredita que a gente pode construir uma nova história.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

cinco + vinte =