Volante Fraga, do XV, segue recuperação em casa

Fraga foi revelado na base do XV de Piracicaba. (Crédito: Elcio Fabretti)

Antes da paralisação do futebol pelo Brasil e, em praticamente, todo o mundo, pela pandemia do Coronavírus (Covid-19), Fraga já vivia a ruim sensação de não poder exercer uma de suas paixões: jogar futebol. Com um problema no joelho direito, o volante de 23 anos, revelado nas categorias de base do XV de Piracicaba, atuou apenas nas duas primeiras rodadas do Paulistão A2 deste ano (contra a Portuguesa, em São Paulo, e o Audax, no Barão da Serra Negra).


O atleta passou recentemente por uma cirurgia realizada por Marcelo Bonadio (o mesmo que operou Ricardo Goulart, na época, no Palmeiras), com auxílios de Ricardo Pontin e Alexandre Pacheco. “Foram feitas uma osteotomia, para correção de um desalinhamento ósseo, e uma mosaicoplastia, para corrigir um problema de cartilagem”, explicou o fisioterapeuta do Nhô Quim, Marcel Guarda.





“O Marcelo Bonadio saiu bem satisfeito com o resultado. A tendência é que a recuperação seja bem positiva, até acima do esperado. Não é um procedimento simples e a reabilitação, que é estimada em sete meses, também não é fácil. No entanto, todos nós acreditamos que ela será muito boa e o Fraga conseguirá desempenhar bem suas funções em campo quando retornar, até por ser um jogador bem jovem ainda e com bom prognóstico de cura”, completou Guarda.


Em tempos de isolamento social, a tecnologia se torna uma importante ferramenta nos contatos entre Fraga, o fisioterapeuta do Alvinegro e o médico responsável pelos próximos passos que serão tomados para deixar o volante em condições ideais. “A indicação, neste momento, é para que eu permaneça em repouso. Estou um pouco chateado, mas consciente que tudo tem um propósito de Deus. Agora é foco total para voltar o quanto antes a ajudar o XV”, disse o atleta.


O departamento médico quinzista estava praticamente vazio, antes mesmo da parada. Os últimos liberados foram os volantes Bruno Lima e Samuel Andrade, recuperados de lesões musculares. “Como as recomendações dos infectologistas são para que cada um permaneça em sua casa, temos mantido contato com os jogadores por telefone, vídeo-chamada e coisas do tipo. Todos eles receberam uma cartilha, que inclui orientações da fisioterapia”, falou Guarda.


TREINOS
Com o campeonato parado, como medida preventiva para evitar a propagação do coronavírus, o XV liberou e incentivou os seus atletas para que permaneçam em suas residências neste período, ainda indefinido. Para minimizar os efeitos físicos deste tempo necessário de isolamento, o preparador Rildo Dionízio e seu auxiliar, Leonardo Tabai, traçaram uma planilha de treinamentos diários para que os jogadores não fiquem parados. “É fundamental que medidas como essa sejam tomadas, para diminuirmos ao máximo as perdas no aspecto físico. Desta forma, estaremos bem condicionados, na medida do possível, para seguirmos fortes na briga pelo título quando o campeonato retornar”, disse o técnico Tarcísio Pugliese.

Da Redação