Vitor Prada (esquerda) e Dida (direita) falaram sobre a disputa por posição CRÉDITO: Divulgação/Evandro Pellligrinotti

O XV de Piracicaba apresentou na tarde de quinta-feira (29), seus dois novos goleiros: Vitor Prada, ex-Marcílio Dias-SC; e Dida, ex-Portuguesa. Os novos atletas do Alvinegro falaram da disputa de posição e o que os fizeram optar por assinar com o Alvinegro nesta Copa Paulista, seja pelas recomendações de outros profissionais, quanto pela grandeza da equipe.

Vitor Prada trabalhou com o técnico Moisés Egert no Marcílio Dias-SC em 2020 e disse que não esperava receber esse convite, tanto que já se preparava para mais uma partida pela equipe catarinense. “Foi uma surpresa boa quando ele me ligou, já que tínhamos respeito um pelo outro, uma relação de treinador para atleta tranquila. A ligação foi inesperada, já que estava indo para o hotel, já que tinha um jogo contra o São Luiz, de Ijuí, na quinta-feira (22), assim começei a resolver essa situação já na viagem. Depois tive que justificar para a minha esposa, já que sai de casa para ir para um jogo e acabei indo para outra cidade (risos), mas gostei muito da ligação e não pensei duas vezes antes de vir para o XV”, explicou Vitor.

Enquanto Vitor estava em outro estado, Dida encontrou o XV recentemente, já que era o goleiro titular da Portuguesa, que foi eliminada pelo Nhô Quim nas quartas de final da última Série A2. Dida foi questionado se teve contato com algum ex-jogador do XV, já que quatro atletas (Jefferson Feijão, Robertinho, Diego Jussani e Walfrido), além do ex-goleiro Fábio Toth (que será auxiliar na equipe) assinaram com a Lusa após terem os contratos com o Alvinegro encerrados. “Já tinha contato com o Gláuber, ex-jogador do XV, mas com os jogadores que saíram para a Portuguesa não tive contato com nenhum. Falei apenas com o Mota (goleiro), que é um grande parceiro, com o Daniel Costa, que era para ter bloqueado o número dele depois dos gols que sofri dele no Barão (risos). Ele me mandou mensagem, dizendo para honrar o manto, já que essa camisa é forte”, detalhou Dida.

Por fim, Vitor Prada e Dida falaram da disputa pela titularidade, já que os dois acabaram de chegar a equipe, ocupando as vagas deixados por Mota (Sampaio Corrêa-MA), Leonardo (Atlético-GO) e Fábio Toth (aposentado).

“Acredito que isso vai ser respondido com o nosso desempenho no dia a dia. Tanto eu quanto o Dida estaremos muito bem preparados para atuar e o gol do XV estará muito bem protegido. Sei que a questão do goleiro é muito difícil, já que quando um joga o outro só entra em caso de suspensão ou contusão, por isso sempre levo os treinamentos a sério, os jogos que atuava dava tudo de mim para ajudar o time a vencer.”, disse Vitor Prada.

“A sequência de jogos é importante, mas o que contará realmente é o dia a dia, com o professor Cristiano (preparador de goleiros), e o professor Moisés, para mostrarmos que temos de qualidade de estarmos disposição para brigar com posição e ajudar o XV. Desde que cheguei fui muito bem recebido, já me passaram a forma como a equipe gosta de jogar e estamos absorvendo tudo o que foi falado da melhor maneira possível para ficarmos 100% a disposição na quarta-feira que vem”, comentou Dida.

JOGO-TREINO
O XV venceu na última quarta-feira (28), o União Barbarense por 2 a 1, em jogo-treino, no Estádio Barão da Serra Negra. Tito fez os dois gols da equipe.

Mauro Adamoli

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

catorze + catorze =