XV, de Tarcísio Pugliese, ainda busca a primeira vitória na competição (Foto: Michel Lambstein)

Após um começo irregular, o XV de Piracicaba volta a campo hoje, às 20h, para enfrentar o São Caetano, no Estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul. O confronto é válido pela terceira rodada do Campeonato Paulista Série A2 e será o reencontro entre as equipes após a final da Copa Paulista 2019, vencida pelo Azulão. Favoritos na briga pelo acesso, os times se encontram em baixa, já que ambos têm apenas um ponto em dois jogos e ocupam a parte inferior da tabela.

Autor do primeiro gol do Nhô Quim em 2020 e um dos remanescentes da final, o atacante Raphael Macena falou sobre a expectativa do confronto e do reencontro com o goleiro Luiz Daniel, outro atleta presente na final e que ambos foram expulsos após um desentendimento no final da partida. “Será um grande jogo entre duas boas equipes, por mais que ainda não tenham embalado nesse campeonato. Sobre a discussão com o goleiro, não tenho nada contra, já que foi a primeira vez que joguei contra ele e são coisas que acontecem no jogo, ainda mais se tratando de uma final”, disse o atacante, focado na partida. “Para esta nova partida não levo rancor ou mágoa, uma vez que iremos lá com o objetivo de conquistar a primeira vitória e estamos focados nisso”, completou.

O artilheiro também falou da expectativa criada em torno do time para subir, já que o XV chegou longe em todas as competições que disputou. “A expectativa já vinha desde quando cheguei e, com certeza, nos pegou de surpresa nos dois primeiros jogos, já que tínhamos uma meta nos quatro primeiros jogos, uma vez que teríamos o jogo da Copa do Brasil logo em seguida”, disse o atleta, assumindo a responsabilidade. “Os mais experientes do grupo têm que acalmar e conversar bastante. Sabemos que é só o começo, porém temos que continuar somando, caso contrário fará falta”, concluiu.

Por fim, Macena falou sobre a concorrência na edição deste ano. “A Série A2 deste ano está muita parelha, portanto temos que pensar primeiro na classificação, já que no ano passado s equipes que subiram ficaram em sexto (Santo André) e sétimo (Inter de Limeira) na primeira fase, atrás de nós”, disse o atacante, ressaltando que a equipe tem que manter a calma para se garantir entre os oito primeiros, independentemente da posição. “Lógico que é ótimo ficar nas primeiras posições, porém nem sempre o primeiro irá subir, então temos que ter tranquilidade e de cabeça boa, que nesta hora a equipe precisa dos mais experientes, sendo que os mais jovens também podem entrar e fazer a diferença”, completou.

A partida entre o Azulão e o Alvinegro será de reencontros, já que, dos 28 jogadores em campo na segunda partida da final da Copa paulista, 14 continuam em seus clubes, sendo sete de cada lado. Além do já citado Raphael Macena, continuam no Nhô Quim, Jefferson Feijão, Gilberto Alemão, Fraga, Kadu Barone e Robertinho, além do técnico Tarcísio Pugliese, enquanto os atletas que saíram foram Luiz Fernando (Santa Cruz-PE), Peri (Água Santa), Simião (Brasil de Pelotas-RS), Cássio Gabriel (Botafogo-PB), Misael (Votuporanguense), Danilo Bueno e Luizinho (Uberlândia-MG). Do elenco do Azulão, Luiz Daniel, Júnior Alves, Jean Dias, Anderson Rosa, Emerson Santos, Alex Reinaldo e Sandoval continuam na equipe, enquanto Lucas Mendes, Max, Bruno Recife, Mazinho, Karl, Clayton foram para a Ferroviária, enquanto que Chumbinho está no Taubaté. O técnico Marcelo Vilar também deixou a equipe.

Mauro Adamoli

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

vinte − 5 =