XV recebe a Votuporanguense no Barão (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Após uma espera de 158 dias (cinco meses e cinco dias), O XV de Piracicaba, finalmente, volta a disputar uma partida pelo Campeonato Paulista Série A2. O adversário é a equipe do Votuporanguense, no Estádio Barão da Serra Negra, válido pela décima terceira rodada. O Alvinegro piracicabano é o quinto colocado, com 19 pontos, enquanto o Alvinegro de Votuporanga é o lanterna, com apenas nove pontos.

O XV terá a reestreia do técnico Evaristo Piza, que chegou ao clube no mês passado. Evaristo foi o treinador do XV em 2018, quando a equipe perdeu para o Guarani na semifinal, e falou sobre sua volta ao comando do Nhô Quim. “A expectativa é alta. Foram três semanas de trabalho, com uma resposta muito positiva do elenco em relação ao que foi proposto nos treinamentos. Falei com os jogadores sobre a ansiedade para esta partida diante do Votuporanguense, lembrando aquele jargão no futebol, que todo jogo é decisivo, toda partida é importante. Muitas vezes essa frase é dita da boca para fora, mas em razão das circunstâncias, esses três jogos que faltam são importantíssimos”, disse Evaristo.

Ao contrário de seu primeiro paulista a frente do XV, Piza não participou da montagem do elenco e nem teve tempo para disputar amistosos. O técnico falou sobre como superou essas adversidades para conhecer o elenco rapidamente. “É uma situação engraça e peculiar que aconteceu nesta temporada: a aceitação do elenco e a resposta ao trabalho, que foram bastante positivas. Vou conhecer a equipe jogando amanhã (hoje), já que não tive jogos-treinos, mas o desempenho deles nos treinos me deixaram muito satisfeito e com a consciência tranquila que, se eles traduzirem em campo o que eles trabalharam, conseguiremos alcançar os nossos objetivos”, destacou o treinador.

Um ponto que foi elogiado pelo XV durante a parada em razão da pandemia foi a condição física dos atletas, que continuaram os treinamentos físicos em casa, e Evaristo explicou como o XV pode usar esse fator para sair na frente de seus adversários. “Esse aspecto será fundamental, já que não perdemos o conjunto. A diretoria fez um ótimo trabalho segurando a equipe titular durante a pandemia. Os jogadores foram muito profissionais, já que se cuidaram neste período e você sai na frente com isso, principalmente na parte física, já que serão jogos consecutivos (três partidas em um intervalo de 12 dias), concluiu.

Após dois confrontos seguidos em Votuporanga, XV e Votuporanguense voltam a se enfrentar em Piracicaba após três anos. O último confronto, válido pelo Campeonato Paulista Série A2 2017, terminou empatado em 0 a 0. José Luiz Mauro, o Vica, era o técnico do Nhô Quim naquela ocasião. De volta ao elenco do XV, Samuel Balbino é o único remanescente do Nhô Quim naquela partida.

Mauro Adamoli

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

3 × três =