XV precisa de virada que não vem desde 2017 para eliminar o Marília

XV do atacante Fabinho precisa reverter a desvantagem nesta quarta Foto: Elcio Fabretti

Após a derrota no primeiro jogo da semifinal da Copa Paulista 2020, o XV de Piracicaba terá que vencer o Marília por três (ou mais) gols de diferença para alcançar sua quarta final da competição, ou, pelo menos, por dois gols para levar a decisão para as penalidades máximas. Desde 2010, essa é a quinta vez que o Nhô Quim perde o primeiro jogo em um confronto eliminatório e terá que buscar a virada na segunda partida. Até o momento, o Alvinegro conseguiu reverter a vantagem uma vez no período, e foi eliminado nas outras três tentativas. Em relação a derrotas por dois gols de diferença, foi uma no período, no qual o Nhô Quim (que decidiu fora na ocasião) foi eliminado.

Das quatro ocasiões, em duas o Alvinegro perdeu o primeiro jogo fora de casa (assim como essa semifinal diante do Marília) e teve que buscar a reação no Estádio Barão da Serra Negra. A primeira foi nas quartas de final da Copa de Paulista de 2010, no qual o Nhô Quim, treinado na época por Moisés Egert, venceu o Linense por 3 a 0, mas mesmo assim foi eliminado, em razão da goleada sofrida para a equipe de Lins por 5 a 0 no jogo de ida. Sete anos depois, novamente na Copa Paulista, o Nhô Quim recebeu o São Caetano pela mesma fase, e reverteu a derrota na primeira partida (2 a 1) e venceu o Azulão por 2 a 0, dois gols do ídolo André Cunha, para avançar para a semifinal.

Nos últimos anos o Nhô Quim entrou em desvantagem duas vezes após perder em Piracicaba e foi eliminado em ambas. A primeira foi na semifinal da Copa Paulista de 2013, quando foi derrotado pelo São Bernardo FC por 2 a 0 e saiu de São Bernardo do Campo apenas com um empate em 1 a 1. No ano passado, na final da última Copa Paulista, o XV perdeu a ida para o São Caetano por 3 a 2 em seus domínios e ficou com o vice com o empate em 1 a 1 em São Caetano do Sul.

O que pesa a favor do Nhô Quim é o bom desempenho em decidir os jogos no Barão na última década, já que saiu do estádio classificado oito vezes (três apenas neste ano) e eliminado em outras cinco. No total foram seis classificações na Copa Paulista, diante da Inter de Limeira (quartas de 2014), Votuporanguense (quartas de 2016), São Caetano (quartas de 2017), Mirassol (semifinal de 2019), Atibaia (oitavas de 2020) e Comercial (quartas de 2020), além do título da Série A2 de 2011 sobre o Guarani e a vitória contra o Londrina-PR na 1ª fase da Copa do brasil deste ano.

As eliminações foram três na Copa Paulista, para o Linense (quartas em 2010), Audax (quartas em 2012) e Santo André (semifinal em 2014), uma na Série A2 para a Inter de Limeira (semifinal de 2019) e para o Juventude-RS na 2ª fase da atual Copa do Brasil.

Mauro Adamoli

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

5 × 1 =