Se vencer, torcida faz as pazes com técnico Pugliesi (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Após 29 anos de espera, o XV de Piracicaba volta a disputar uma partida da Copa do Brasil. Seu primeiro adversário é o Londrina- -PR, hoje, às 20h30, no Estádio Barão da Serra Negra, pela primeira fase. Será apenas uma partida, porém o empate classifica a equipe paranaense, em razão do LEC estar à frente do Nhô Quim no ranking da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). As duas equipes ganharam R$ 540 mil cada pela participação na competição, sendo que o vencedor receberá R$ 650 mil pela classificação.

Um dos mais experientes do Nhô Quim, o piracicabano Daniel Costa já disputou seis edições da Copa do Brasil, sendo que sua melhor participação foi no ano passado com o Criciúma-SC, no qual disputou quatro jogos, marcou um gol e chegou a terceira fase. “A Copa do Brasil é um campeonato diferente, já que após mudar o formato ela possibilita clubes que não tem o aporte financeiro tão grande a surpreenderem e passar de fase. É apenas um jogo e muita coisa pode acontecer”, disse o meia, ressaltando que a equipe precisa driblar o mau momento para se classificar. “Nós jogamos em casa e sabemos o que podemos fazer, temos chances de passar, mas temos que estar bem conscientes do que precisamos fazer, que é mais do que rendemos até agora”, completou.

O principal objetivo da equipe em 2020 é chegar a decisão da Série A2 e subir para a divisão principal. Com apenas dois pontos conquistados em 12 possíveis, Daniel foi perguntado se o técnico Tarcísio Pugliese pouparia alguns atletas, já que mesmo uma classificação não seria o suficiente se o tabu no Paulista continuasse. “O objetivo principal é o acesso à Série A1, porém a Copa do Brasil dá a possibilidade de a equipe conquistar um bom dinheiro, que é importante para times como o XV, mas não sei dizer se atletas serão poupados. Acredito que pelo momento não tão bom que iniciamos, ele (Tarcísio Pugliese) não poupará jogadores, mas aguardaremos e veremos o que ele irá propor para entrarmos forte para conseguir a vitória”, explicou.

Em razão do fraco desempenho da equipe na Série A2, Tarcísio Pugliese tem sido bastante questionado pela torcida, sendo que alguns pedem a sua demissão. “Quem vive no mundo do futebol sabe que quando os resultados não aparecem, o técnico é o primeiro a ouvir pedidos para sair, já que teoricamente é mais fácil trocar um do que cinco ou seis”, explicou Daniel, ressaltando que a equipe jogará pelo técnico. “Sabemos que isso pode acontecer caso não consigamos o resultado diante do Londrina, mas temos um ambiente de liberdade com ele e faremos todo o possível para que ele possa continuar no clube”, completou.

O último jogo entre XV e Londrina foi no Brasileirão Série B de 2002 e terminou com vitória do LEC por 2 a 1 no Barão. O último triunfo do Nhô Quim sobre o rival foi em 2001, pela mesma competição, quando venceu por 1 a 0.

Mauro Adamoli

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quatro × dois =